A Lenda da Garça

Exibição:
13/09/1999 – 05/05/2000 (RTP 1)

Número de capítulos:
149

Uma ideia original de:
Victor Cunha Rego

Escrita por:
Paula Mascarenhas

Direção de atores:
Virgílio Castelo
António Pedro Cerdeira

Figurinos:
Teresa Alves

Assessoria de imagem:
Malu Futscher Pereira
Teresa Quintella

Edição:
Enio Motta

Direção musical:
Luís Pedro Fonseca

Direção de fotografia:
Artur Santana

Cenários:
Raul Neves

Direção de produção:
Pedro Miranda

Realização de estúdio:
Jorge Cardoso

Realização de exteriores:
Jorge Cardoso
António Moura Mattos

Supervisão:
Virgílio Castelo

Direção geral:
Nicolau Breyner

Elenco:
Alexandre Passos – Juliano
Ana Bustorff – Mariana
Ana Maria Moreira
André Gago – Vasco
Ângela Ribeiro – Rosalina
António Capelo – Zé Maria Bordalo
António Cara D’Anjo – Vicente Abreu
António Lopes
Augusto Portela – Eng. Ambar
Benedita Pereira – Luzinha
Benjamim Falcão – Feliciano Roxo
Canto e Castro – Laurentino
Carlos Gomes – Ramiro
Carlos Quintas – Eduardo
Carlos Santos – marido de Adelina
Carlos Sebastião – Duarte
Carlos Vieira – Alexandre
Carmen Dolores – Beatriz
Carolina Ortigão – Juja
Catarina Avelar – Filomena
Cremilda Gil – Dadá
Cristina Cunha – Fátima Antunes
Daniel Nabiço – Pepe
Diogo Morgado – Manuel Domingos
Eduardo Ferreira
Eduardo Viana – José Faria de Castro (jovem)
Elsa Valentim – Cristina Coutinho
Fátima Belo – Beatriz (jovem)
Filipa Gordo – Nica
Filipe Crawford – Alvarinho
Filipe Ferrer – Padre Gabriel
Flávia Sardinha – Alda
Gil do Carmo
Gonçalo Pimentel – Januário
Graciete R. – Sr.ª Li
Guilherme Filipe – Ricardo Sampaio
Henrique Viana – Domingos
Isabel Medina – Clotilde
João Tiago Pimentel – Pedro
Jorge Paupério – Luís
Jorge Trêpa – Artur
José Gomes – Jorge
José Pinto – Raul Olivério
Luís Esparteiro – Alberto Queiroz
Luís Gonzaga Fernandes
Luís Oliveira
Luísa Ortigoso – cigana
Lurdes Lima – vizinha de Adelina
Lurdes Norberto – Helena
Manuel Cavaco – Moretti
Manuel Lourenço – Carlos Cordeiro
Manuela Carona – Teresa
Maria Augusta Quinta
Maria Clemência Matos
Maria Dulce – Benvinda
Maria Helena Falé – mãe de Alexandre
Maria João Guimarães – Rita
Maria José Cintra
Marina Albuquerque – Adélia
Mário Gil – Edmundo Oliveira
Marques D’Arede – Zé Paulo Dantas
Marta Aragão Pinto – amiga de Alberto
Miguel Ferreira – Pedro Carvalho
Miguel Hurst – Guilherme
Mónica Calle – Lala
Natália Luiza – Inês
Nelson Freitas – Valentim Miranda
Olga Dias – Esmeralda
Óscar Branco – taxista
Patrícia Tavares – Francisca
Pedro Granger – João Filipe
Pedro Martinho – homem com soluços
Pureza Pinto Leite – Ana
Raquel Maria – Adelina
Ricardo Trêpa – Rodrigo
Rodolfo Neves – António Barão
Rodrigo C. Menezes – Jaime
Rosa Bella Ferreira – Isabel Croft
Rosa Vieira – Cidália
Rute Marques – mulher na ourivesaria
Sinde Filipe – José Faria de Castro
Sofia Monteiro Grilo – Matilde
Sofia Nicholson – Cláudia
Sónia Aragão – Maria do Céu
Susana Sá – Nicha
Tânia Antunes – Carolina
Tozé Martinho – Clemente Bastos
Vítor Filipe – Eng. Pestana
Yolanda – Babicha

A história centra-se na Quinta da Garça, propriedade da família Faria de Castro. Mergulhada em pleno Minho, a Quinta da Garça tem sido, ao longo dos tempos, um palco trágico, carregando uma lenda de amores infelizes. Diz-se que lá terá vivido, por breves meses, Inês de Castro – a dita de “Colo de Garça”, que logo apelidou a Quinta – de passagem para o seu destino português. E lá também terá pernoitado Beatriz de Castro, a sempre noiva que se tornou lenda mais a Sul, no Alentejo. Hoje, a Quinta é uma terra muito cobiçada. Nela se pretende construir um autódromo e toda uma série de infra-estruturas hoteleiras. Tal hipótese gera discórdias no seio da família Faria de Castro.

Outrora viveram na Quinta da Garça, José (Sinde Filipe) e Madalena Faria de Castro e as suas duas filhas: Inês (Natália Luiza) e Mariana (Ana Bustorff). Quando Madalena adoeceu com Lúpus, a sua irmã Beatriz (Carmen Dolores) mudou-se de “armas e bagagens” para a Quinta, onde vive até hoje. Inês e Mariana despontavam então para a adolescência e, por isso, foram criadas pela tia e pelo pai. José Faria de Castro dirigia a fábrica têxtil que pertencera à família da mulher. Após o 11 de Março de 1975, na sequência da descapitalização da fábrica pelos dois outros sócios, o pai de Inês e Mariana viu-se obrigado a sair do país. Nessa altura, deixou apenas uma carta à cunhada Beatriz, dizendo-lhe que ia tentar “encontrar a luz num país distante” e confiando-lhe a gestão da Quinta da Garça e a educação de Inês, a filha mais nova, que então estudava medicina. Ninguém mais soube dele e o seu paradeiro é desconhecido há 24 anos.

Hoje, a possibilidade de venda da Quinta da Garça lança a discussão entre Inês e Mariana e torna necessária a procura do paradeiro do pai. Inês nem quer ouvir falar da venda da Quinta. Mariana não quer outra coisa… Deseja proceder às partilhas e começa a receber “adiantamentos” pela preferência dada a determinados interessados – o negócio far-se-á pela certa, garante. No entanto, nem tudo correrá como Mariana previra. A tia Beatriz vai dificultar-lhe a vida, pois também ela se opõe à ideia, e Inês acaba por descobrir a chave fundamental para fechar de vez a desavença…

A família Faria de Castro

Mariana (Ana Bustorff)
Tem 45 anos. É uma mulher bonita e elegante. Vive luxuosamente, e o seu dia-a-dia é preenchido a fazer compras. Casada com Alberto, de quem tem duas filhas, de vez em quando dá umas facadinhas no matrimónio…

Alberto (Luís Esparteiro)
Nasceu muito rico e, apesar de a mulher ser uma gastadora nata, ainda continua a sê-lo. É consultor financeiro e gasta rios de dinheiro com as inúmeras amantes que tem.

Matilde (Sofia Grillo)
Filha mais velha de Mariana, é parecida com a mãe, embora ela se recuse a admiti-lo. É bonita e bem-disposta. Talvez um pouco autoritária. Está a estagiar como designer e anseia casar com um homem muito rico.

Francisca (Patrícia Tavares)
Bonita, simpática e generosa. Acha que nasceu na família errada, indigna-se com a frivolidade da mãe e da irmã. A relação com o pai também não é fácil. Sonha com o casamento com Alexandre.

Beatriz (Carmen Dolores)
Dedicou toda a sua vida a duas paixões: às artes e à família Faria de Castro. Aos 60 anos, continua a tocar piano, a pintar e a escrever poesia. É muito chegada às sobrinhas e é conhecedora de um segredo, que guarda a sete chaves. O seu lema de vida é “ouvir a música que se esconde por detrás das palavras”.

José Faria de Castro (Sinde Filipe)
Pai de Mariana e Inês. Está desaparecido há quase 25 anos, desde que perdeu a fábrica da família em 1975.

Alexandre (Carlos Vieira)
É o namorado de Francisca. Geógrafo, ecologista e grande amante da natureza, deseja ir viver para a Quinta da Garça, quando casar com Francisca.

Inês (Natália Luiza)
Médica especialista em cirurgia, vive apaixonadamente a sua vida profissional. É divorciada e tem um filho, João Filipe. A sua relação com a irmã, Mariana, é muito difícil.

João Filipe (Pedro Granger)
Filho de Inês. Atravessa as crises e os dilemas próprios da adolescência.

Luís (Jorge Paupério)
Ex-marido de Inês, pai de João Filipe. Empresário da construção civil.

Carolina (Tânia Antunes)
A paixão de João Filipe, a quem ele não tem coragem de se declarar.

Pepe (Daniel Nabiço)
É amigo de João Filipe, que começa a rejeitá-lo quando a mãe dele se torna namorada de Luís.

Artur (Jorge Trêpa)
Amigo de João Filipe. Sofrendo a nefasta influência de um amigo toxicodependente – Cortês, que acaba por morrer de overdose –, envolve-se também com drogas.

Pedro (João Tiago Pimentel)
Amigo de João Filipe.

Luzinha (Benedita Pereira)
Estuda na mesma escola que João Filipe e tem com ele um namorico sem importância.

Domingos (Henrique Viana)
Além de ser motorista da tia Beatriz, é o jardineiro da Quinta da Garça e dá apoio na produção do vinho Paço da Garça. Sendo um homem muito ligado à propriedade dos Faria de Castro, opõe-se ferozmente à sua venda. Durante umas escavações na quinta, encontrará uma burra que guarda alguns segredos da família.

Benvinda (Maria Dulce)
Mulher de Domingos. Também trabalha na Quinta da Garça. Recorda sempre, com grande saudade, os filhos que emigraram. Ocasionalmente, presta também alguns serviços domésticos ao Padre Gabriel.

Dadá (Cremilda Gil)
Irmã de Domingos. É cozinheira na casa de Mariana, onde se movimenta à vontade: vê a telenovela sentada no sofá da sala, com a anuência dos patrões. Também nunca perde um jogo do seu adorado FCP.

Adélia (Marina Albuquerque)
Empregada de Mariana, namoradeira incorrigível. Geralmente, as suas relações são sinónimo de confusão. É um pouco limitada intelectualmente, algo que tenta combater cultivando o “hábito da leitura”. Homem de sonho? O Gonzo, dos Excesso.

Maria do Céu (Sónia Aragão)
Filha de Dadá. É empregada na casa de Inês. Os ensinamentos de Dadá tornaram-na uma doméstica exemplar, mas anseia por voos mais altos e, por isso, estuda Direito à noite, com os livros que lhe são gentilmente cedidos por Vasco.

Vasco Correia Lima (André Gago)
É um advogado bem-sucedido e um solteirão muito cobiçado. Amigo íntimo da família Faria de Castro, vive desde sempre uma paixão por Inês.

Jorge Correia Lima (José Gomes)
Pai de Vasco. Trabalhou na FAO e é um eterno preocupado com as causas sociais.

Helena Correia Lima (Lurdes Norberto)
Mãe de Vasco. Tem a pintura e a cerâmica como hobbies.

Padre Gabriel (Filipe Ferrer)
Pároco em São Torcato. É um padre moderno e adepto das novas tecnologias, sobretudo de jogos de computador.

Zé Paulo Dantas (Marques D’Arede)
Redator da revista cor-de-rosa Flash. É mexeriqueiro e intriguista, fazendo ameaças veladas sempre que descobre algum “podre” do jet set.

Zé Maria Bordalo (António Capelo)
Namorado de Inês. É dono de uma fábrica de cerâmica.

Lala (Mónica Calle)
Amiga de Mariana. Encobre os seus deslizes conjugais, mas, por outro lado, é amante de Alberto. Tem uma loja de decoração no Norteshopping, que é sustentada por ele. É uma pessoa extremamente interesseira e dissimulada.

Babicha (Yolanda)
Amiga de Mariana. Reside atualmente em Lisboa, onde tem um atelier de decoração de interiores, mas irá mudar-se para o Porto a fim de abraçar um importante desafio profissional.

Fátima Antunes (Cristina Cunha)
Tem um cargo importante numa agência de publicidade. Conhece Alberto num acidente de trânsito, acabando por tornar-se sua amante.

Clemente Bastos (Tozé Martinho)
Dono da revista Flash. Ex-namorado de Lala.

Eduardo Menezes (Carlos Quintas)
Eduardo Menezes (com Z!) é o diretor do Hospital de Guimarães. Vaidoso e pedante, é tido como um “médico da moda”. Devido aos seus problemas de dicção – troca os ‘r’ pelos ‘g’ –, é alvo de chacota por parte dos funcionários. É casado, mas tem um caso com Mariana. Nos dias de folga, passeia orgulhosamente os seus cães, dois belos dálmatas.

Cristina Coutinho (Elsa Valentim)
Médica anestesista no Hospital de Guimarães. Está sempre com um sorriso de orelha a orelha. Muito amiga de Inês. Tem alguns conhecimentos de astrologia e revela um certo interesse por Vasco.

Ana Coutinho de Sá (Pureza Pinto Leite)
Enfermeira no Hospital de Guimarães. Prima direita de Cristina. Tem um filho, Jaime, que criou sozinha.

Clotilde (Isabel Medina)
Enfermeira no Hospital de Guimarães, conhecida pelo seu mau feitio. Vive o drama de ter um sobrinho toxicodependente.

Carlos Cordeiro (Manuel Lourenço)
Médico no Hospital de Guimarães. É o Don Juan lá do sítio, mas foi no Brasil que viveu a sua paixão inolvidável, com a “Lucinha Gostosa”.

Guilherme (Miguel Hurst)
Médico no Hospital de Guimarães.

Jaime Coutinho de Sá (Rodrigo Menezes)
Filho de Ana. Desconhece a identidade do seu pai. Vai interessar-se por Matilde.

Alvarinho (Filipe Crawford)
Braço-direito de Beatriz. É o curador da Fundação Inês de Castro, função que executa com grande desvelo. Tem um sentido estético apurado, exigente e picuinhas, e é um cultor dos pintores da Renascença.

Raul Olivério (José Pinto)
Dono de uma ourivesaria no centro do Porto. É amigo de longa data das famílias Faria de Castro e Correia Lima.

Januário (Gonçalo Pimentel)
Funcionário da ourivesaria.

Ramiro (Carlos Gomes)
Funcionário da ourivesaria. Cortejará Adélia.

Manolo
Fornecedor da ourivesaria de Raul Olivério, é escarninho vigarista. A aparência marialva denuncia-o: pode não ser sujo, mas nos negócios não é tão limpo. Por incúria de Raul e por culpa sua, coloca em cacos a reputação da ourivesaria, culpando, farisaico, o primo.

Comendador Rudolfo Moretti (Manuel Cavaco)
Empresário que tenciona construir um autódromo nas proximidades da Quinta da Garça e, por este motivo, pretende adquirir a propriedade. Embora ambicioso, é um homem bem intencionado, cujo grande sonho é ser um nome sonante no mundo empresarial. Para isso, contrata Zé Paulo como consultor de imagem.

Esmeralda (Olga Dias)
Companheira de Moretti. Não se lhe conhece o passado, nem se lhe adivinha grande futuro. Emergente social, vinda de uma condição social humilde, tem um gosto bastante duvidoso e comporta-se como uma nova-rica extravagante. Tem uma fixação pela sua catatua.

Cidália (Rosa Vieira)
Secretária de Moretti. Age como um verdadeiro cão de guarda, especialmente quando o visitante é Zé Paulo.

Eng. Ambar (Augusto Portela)
Engenheiro responsável pelo projeto do autódromo de Moretti.

António Barão (Rodolfo Neves)
Ex-sócio de José Faria de Castro na fábrica têxtil. Fugiu para o Brasil antes do 25 de Abril, quando a fábrica atravessava uma grave crise financeira. Regressa como parceiro de Moretti no projeto do autódromo.

Edmundo Oliveira (Mário Gil)
Outro ex-sócio da fábrica têxtil. É hipocondríaco. Sempre viveu à sombra de António Barão e, sem vontade própria, diz “amén” a tudo o que o amigo faz.

Vicente Abreu (António Cara d’Anjo)
Dono da fábrica onde Matilde está a estagiar. Tem por ela uma verdadeira obsessão e tornará o seu dia-a-dia no trabalho bastante complicado.

Ricardo Sampaio (Guilherme Filipe)
Advogado contratado por Mariana para defender os seus interesses na venda da Garça.

Teresa (Manuela Carona)
Massagista de Mariana. Pela sua boca conhecem-se todas as novidades do jet set portuense.

Rita (Maria João Guimarães)
Colega de Francisca.

Nicha (Susana Sá) 
Colega de Francisca. Terá uma paixão não correspondida por Jaime e, mais tarde, um envolvimento com Guilherme.

Pedro Carvalho (Miguel Ferreira)
Com segundas intenções, oferece-se para dar explicações de Estatística a Francisca, provocando sucessivos desentendimentos entre ela e Alexandre.

Rosalina (Ângela Ribeiro)
A eficiente secretária de Vasco.

Nica (Filipa Gordo)
Funcionária na loja de Lala. Não gosta da patroa, que faz dela “saco de pancada” sempre que algo lhe corre mal e lhe recusa terminantemente um aumento. Por esse motivo, não hesitará em revelar a Dantas alguns factos obscuros sobre ela.

Cláudia (Sofia Nicholson)
Vem substituir Nica na loja de Lala.

Eng. Pestana (Vítor Filipe)
Dirigente da Liga da Defesa da Natureza, com a qual Alexandre colabora. Um dos principais eixos de intervenção da associação é a proteção das garças.

Presidente da Junta
Presidente da Junta de Freguesia de São Torcato. Apoia as iniciativas de Jorge e Helena em favor da comunidade, mas o seu interesse tem pouco de solidário, já que acaba por se aproveitar da repercussão que elas têm na comunicação social.

Juliano (Alexandre Passos)
Velho gaiteiro, utente do centro de dia com o qual Jorge e Helena colaboram.

Henriqueta
Frequentadora do centro de dia. Perdeu a neta num atropelamento à porta da escola.

Juja (Carolina Ortigão)
Amiga de Mariana. A típica “tia da Foz”.

Sr.ª Li (Graciete R.)
Entra na trama em pezinhos de lã, em Macau, sendo quase a sombra de Inês e deixando a médica com a pulga atrás da orelha – tudo não passa de um plano para promover a sua reunião com José. Tem intuição apurada e preserva sempre um certo mistério sobre si. Exerce uma espécie de dom sobre José, a quem salvou a vida.

Rodrigo (Ricardo Trêpa)
Pretendente de Matilde, com quem interrompe uma relação que não chega sequer a encetar, por ir estudar para o estrangeiro. Mesmo sem se dar conta, será também motivo de uma disputa latente entre Matilde e Mariana.

Isabel Croft (Rosa Bella Ferreira)
Trabalha na Bolsa de Valores do Porto. Será um dos muitos “passatempos” de Alberto, mesmo debaixo das barbas de Mariana. Zé Paulo apercebe-se da situação e insinua que Bé anda a “fazer caixinha”.

Valentim Miranda (Nelson Freitas)
Vereador da Câmara Municipal de Guimarães. Conhecido do Comendador Moretti, que lhe pede que mexa alguns cordelinhos para agilizar a aprovação do projeto do autódromo.

Manuel Domingos (Diogo Morgado)
Jovem pintor que expõe os seus quadros na Fundação Inês de Castro. Terá um atrito com Alvarinho, que considera que, por amor à arte, ele deveria renunciar a qualquer remuneração pelas suas obras.

Adelina (Raquel Maria)
Vítima de violência doméstica, chega ao hospital de Guimarães acompanhada de uma vizinha, com o olho pisado. Inês aconselha-a a apresentar queixa à polícia, mas ela mostra-se reticente pois, mesmo com o apoio da filha, receia represálias.

Marido de Adelina (Carlos Santos)
Homem violento, usa a bebedeira como desculpa para as sucessivas agressões que inflige na mulher.

Alda (Flávia Sardinha)
Filha de Adelina. Sofre com a situação dos pais, que começa a ter consequências até na sua vida profissional.

Xexão Abreu
Uma das conquistas de Vasco. É por ele simpaticamente dispensada, ficando com o coração destroçado.

Inácio
Dir-se-ia um vendilhão no templo da saúde. Em frases proféticas, anuncia que as mazelas do corpo e do espírito se curam com a água de Santa Natércia. Incomodada, Inês, acerca-se dele e propõe-lhe uma troca: uns pingos de sangue dele em troca de uns pingos da água milagrosa…

Taxista (Óscar Branco)
É ele que leva Dantas à vernissage de Manuel Domingos. Ao ver Zé Paulo em desespero e ânsias pelo trânsito infernal, sugere que as “bichas” nos dão a oportunidade de meditar e até de fazer novos amigos. Dias mais tarde, quando o acaso volta a sentar Dantas no banco de trás do táxi, empalidece o jornalista, desvalorizando a Flash, chamando à revista “folhecas que só servem para gastar papel” e cujo interesse não vai além dos “azeiteiros com inveja dos ricos e dos atores”.

Laurentino (Canto e Castro)
Homem de provecta idade. É viúvo e vive num lar. Tem olhar maroto e não pode ver “uma burra de saias”, para desgosto da filha. Dramático, já tentou de tudo para pôr termo à vida: beber veneno, cortar pulsos, atirar-se de uma janela, e agora atirou-se das escadas. Tudo em desespero por não ser correspondido no amor.

Cigana (Luísa Ortigoso)
A filha teve o casamento estragado por uma intoxicação alimentar, e os convidados, em bando, transformaram os corredores do hospital num alvoroço. Lê a mão a Inês e, certeira, aponta-lhe a sina da vida. E não, não é charlatã: acerta no que diz sobre os cinco homens da vida da médica…

Feliciano Roxo (Benjamim Falcão)
Uma rixa entre vizinhos desavindos pela posse das terras atira-o para a cama do hospital. Foi vítima de machadadas impiedosas, um caso que chega a atrair até a comunicação social. É parente afastado de Benvinda, que o visita no hospital e gentilmente lhe passa a ferro a roupa.

Mercedes
Mãe de Pepe.

Filomena (Catarina Avelar)
Prima de padre Gabriel, invisual. Mesmo no hospital, acamada, gosta de estar bem arranjada. Ex-professora de História, não perde uma oportunidade para fazer soltar da boca uma história da juventude de Gabriel. Por ela sabemos que nunca mais olhou para outro quando Gabriel se ordenou padre.

Duarte (Carlos Sebastião)
Advogado, enviuvou há pouco tempo e tem nada menos que cinco filhos a seu cargo. Amolecerá o coração de Clotilde, que rapidamente se apega à sua prole.

Paulo (José António Alves)
Companheiro de Alvarinho. Paginador da Flash, é uma das presas do abutre Dantas, que lhe transforma a vida laboral numa tormenta. Passará por um mau bocado ao contrair uma doença tropical, deixando Alvarinho com o coração nas mãos.

Aquando do início das gravações, numa reportagem exibida no Jornal da Tarde, Virgílio Castelo considerou que o texto de A Lenda da Garça era “notável, com uma qualidade artística e literária muito grande”.

Desenvolvido pela jornalista Paula Mascarenhas, o guião oscilava de forma bem balanceada entre o drama e a comédia. A novela era agradável de se ver, embora por vezes parecesse não sair do sítio, dando a sensação de estarmos sempre a ver as mesmas cenas.

As abundantes gravações em exteriores no Porto e em Guimarães foram um dos fatores que serviram de tempero à mornidão da trama.

Assim, em Guimarães, foi convertido na Quinta da Garça o Paço de São Cipriano, atualmente uma casa de turismo de habitação.

Ainda antes da exibição da telenovela, esta casa, cuja construção data de 1415, fora abordada no programa Solares de Portugal, apresentado por Nuno da Câmara Pereira e exibido no dia 03/11/1998. Este programa encontra-se disponível para visualização no site RTP Arquivos.

A Fundação Inês de Castro, dirigida por Beatriz, era na realidade o Museu Alberto Sampaio. Várias cenas foram gravadas em frente à fachada e no interior, nos seus belos claustros.

Um dos núcleos mais importantes da novela era o do Hospital de Guimarães, que, nas palavras de Mariana, era o “hospital da moda”.

Já no Porto, destaca-se, em primeiro lugar, a casa de Mariana e Alberto, localizada na Avenida Montevideu, uma das mais nobres da cidade.

A poucos metros, na Rua de Cabo Verde, situava-se a casa de Inês.

Francisca estava a tirar o curso de História na Universidade Católica. Ali foram rodadas várias sequências da personagem, quase sempre acompanhada pelas colegas Rita e Nicha.

Não muito longe dali, João Filipe e os seus amigos estudavam na Escola Secundária Garcia de Orta.

A agência de publicidade onde Fátima Antunes trabalhava, e onde Alberto a visitava com frequência, era uma casa situada também na Foz, na Rua Marechal Saldanha. Este imóvel foi demolido em 2018.

A loja de decoração de Lala funcionava no Norteshopping.

Os interiores do centro comercial serviram muitas vezes de locação.

Vasco tinha o seu escritório de advocacia no Palácio dos Viscondes de Balsemão, na Praça Carlos Alberto.

O estabelecimento de Raul Olivério era a Ourivesaria das Flores, situada na esquina da rua homónima com a Rua Trindade Coelho.

Um dos pontos de encontro mais frequentes de vários personagens era o Golfe da Quinta do Fojo, em Gaia.

No Café Majestic, uma das maiores atrações turísticas da cidade, Zé Paulo testemunhou alguns encontros de Lala e Alberto.

Inês encontrou-se com Zé Maria na Livraria Lello.

Durante uma tarde de folga, Dadá, Adélia e Céu passearam no centro comercial Via Catarina.

A confeitaria Doce Mar, na Avenida do Brasil, foi local de um encontro casual entre Vasco e Cristina.

No restaurante Dom Manoel, na Avenida Montevideu, decorreu um almoço de Moretti com o vereador Valentim Miranda. Este luxuoso estabelecimento fechou portas no início dos anos 2000 e o seu edifício esteve devoluto durante vários anos. Hoje em dia, encontra-se a ser reabilitado para habitação.

Ana Bustorff e Marques d’Arede roubaram a cena, ela como a “tia” Mariana Basto Queiroz, e ele como o afetado e venenoso Zé Paulo Dantas.

Ana Bustorff
Marques d'Arede

Primeiro trabalho em televisão dos atores Pedro Granger, Rodrigo Menezes, Mónica Calle e Cristina Cunha.

Pedro Granger
Mónica Calle
Rodrigo Menezes
Cristina Cunha

Benedita Pereira apareceu também numa pequenina participação.

Victor Cunha Rego, o autor da sinopse, viria a falecer em janeiro de 2000, enquanto a novela se encontrava em exibição.

Victor Cunha Rego

A excelente banda sonora, dirigida por Luís Pedro Fonseca, mas infelizmente não comercializada, compunha-se das seguintes músicas:

GENÉRICO – Inês Santos
À TOA – Lena d’Água (tema de Mariana)
CONVERSA 33 – Nicolau Breyner (tema de Alberto)
NO BRILHO DA LUA – Pedro Granger / Sara Moniz (tema de João Filipe e Carolina)
INSOFRIDO CORAÇÃO – Lara Li (tema de Inês)
MULHER É VIDA – Paulo de Carvalho
QUERO IMAGINAR – Manuel Lourenço (tema de Francisca e Alexandre)
SECRETAMENTE – Gustavo Sequeira (tema de Vasco)
TRÊS VIDAS – Ritual Tejo (tema de João Filipe)
O TECIDO DA VIDA – Rita Guerra (tema de Matilde)

Luís Esparteiro e Sofia Grillo, que nesta novela eram pai e filha, formaram mais tarde um par romântico, na telenovela Jogo Duplo (2017/2018), da TVI.

Luís e Sofia em A Lenda da Garça
… e em Jogo Duplo

Partilhar:

A Lenda da Garça