Com Pés e Cabeça

Exibição:
11/01/1988 – 11/07/1988 (RTP 1)

Número de sessões:
27

Apresentação:
Fialho Gouveia
Ana Paula Reis

Um programa de:
Fialho Gouveia

Autoria:
Fialho Gouveia
Fernando Patrício
Paulo Morais
Nuno Figueira
Pedro Bandeira Freire

Comentador de jogos:
Fernando Correia

Árbitros:
Rui Pinheiro
Lígia Santos

Direção musical:
Carlos Alberto Moniz

Produção:
Fernando Simas

Realização:
Fernando Ávila
Jorge Rodrigues

Este concurso coloca em confronto duas equipas, cada uma delas representando um distrito. As provas decorrem em dois locais distintos.

Ana Paula Reis e Fialho Gouveia, os apresentadores

Fialho Gouveia conduz a emissão no Cinema Europa, onde 4 elementos de cada equipa disputam as provas de raciocínio, concentração e criatividade.

No Pavilhão do Grupo Sport Sacavenense, encontra-se Ana Paula Reis, que orienta os restantes 6 elementos nas provas desportivas.

Ao longo do concurso, para além de acumularem dinheiro, os concorrentes podem também acumular temas. Em estúdio, existe um painel com 12 temas. A equipa vencedora de cada uma das provas pode escolher um deles, sobre o qual responderá a uma pergunta na reta final do concurso. Nesta etapa, a equipa que acertar em mais perguntas sobre os temas que previamente selecionou ganha 300 contos em livros.

As provas de cariz artístico e criativo são avaliadas por um júri composto por Cândido Mota, Magda Cardoso e Carlos Paião.

Cândido Mota
Magda Cardoso
Carlos Paião

Cada sessão, com a duração aproximada de uma hora e meia, é composta por doze provas.

As provas

No Cinema Europa:

Com pés e cabeça
Durante 3 minutos, joga-se uma espécie de voleibol em que a bola só pode ser passada para o campo do adversário com os pés… ou com a cabeça.

Jogo da baliza
Os concorrentes rematam para uma baliza composta por vários painéis, com o objetivo de acertar nos painéis pontuados.

Jogo variável
Como o próprio nome indica, este jogo é diferente de programa para programa.

Jogo de basquete
Trata-se de um jogo de basquetebol com a particularidade dos lançamentos terem de ser feitos em suspensão, saltando para um trampolim. Existe um cesto principal e dois camaroeiros laterais onde as bolas podem ser encestadas.

Prova de dança
Nesta prova, cada equipa apresenta uma dança característica da sua região.

Jogo do golo
É um jogo de futebol em que os jogadores usam sapatos gigantes. O guarda-redes tem a sua tarefa ainda mais dificultada, porquanto tem de usar um par de luvas igualmente grande.

No Pavilhão do Sacavenense:

Jogo do mapa
É colocada uma pergunta sobre um distrito, aleatoriamente indicado num mapa eletrónico.

Provas de revelação
Espaço onde são dados a conhecer talentos escondidos de cada distrito. As provas são avaliadas pelo júri.

Jogo do galo
Os concorrentes vão escolhendo temas e têm de acertar nas perguntas que lhes permitirão marcar posição nas casas do jogo do galo.

Jogo musical
A banda dirigida por Carlos Alberto Moniz interpreta diversas músicas, cujos títulos os concorrentes têm de identificar num painel.

Prova de representação
É proposta aos concorrentes uma situação, sobre a qual terão de fazer uma breve representação. Esta prova é também avaliada pelo júri.

Prova de simpatia
É feita uma sondagem a 100 pessoas, testando a popularidade de 5 figuras públicas. As equipas pontuam se a sua previsão estiver de acordo com os resultados da sondagem.

Com Pés e Cabeça tinha como mascote o Sabichão-Desportista, um boneco apenas com pés e cabeça, assim batizado para simbolizar os dois tipos de provas existentes no concurso.

No final de 1987, foram exibidas três sessões de explicação do concurso, que estreou efetivamente em janeiro de 1988. Ao todo, existiram 26 sessões efetivas.

No dia 11/07/1988, foi feita uma retrospetiva dos melhores momentos.

Com Pés e Cabeça conseguiu pôr o país a mexer de Norte a Sul, ilhas incluídas. Progressivamente, foi crescendo o envolvimento das autarquias e instituições locais no apoio às equipas concorrentes. O espaço de que estas dispunham para os agradecimentos, no final do programa, foi-se revelando cada vez mais exíguo.

As equipas representantes dos 22 distritos foram apuradas através de provas de pré-seleção, realizadas em cada capital de distrito. A adesão ao concurso foi muito grande: em cada distrito concorreram mais de 50 formações. No distrito de Lisboa, foram 290 as equipas presentes nas provas de seleção.

O concurso foi um sólido campeão de audiência, sendo visto por uma média de 70% do total de telespectadores. O sucesso levou a que, em 08/03/1990, na semana em que a RTP comemorou o seu 33.º aniversário, fossem novamente relembrados os momentos mais marcantes.

Cada sessão contava com a intervenção musical de um convidado. A 6.ª sessão contou ainda com duas presenças de luxo: Regina Duarte e Lima Duarte, que vieram a Portugal por altura do Carnaval, quando Roque Santeiro estava no auge do sucesso.

Maluda pintou um quadro especialmente para ser entregue à câmara municipal da cidade vencedora, que foi Faro.

As provas jogadas no pavilhão desportivo lembravam em muito os Jogos Sem Fronteiras, nos quais Portugal voltou a participar precisamente em 1988, após uma ausência de 5 anos.

Estes jogos contaram com a presença de um comentador desportivo a sério, no caso Fernando Correia, nome de referência nessa área.

Ana Paula Reis, que até então víramos apenas como locutora de continuidade, teve em Com Pés e Cabeça a sua estreia como apresentadora.

Anos mais tarde, Ana Paula Reis passou a exercer Psicologia, sem no entanto se desligar totalmente da anterior carreira, porquanto foi fazendo diversas intervenções em programas televisivos, ligadas à sua nova área profissional.

Ana Paula Reis no programa Mundo das Mulheres, na SIC Mulher

Antes de se tornar atriz, Helena Laureano foi assistente neste concurso. Aqui, vemo-la ao lado de Fialho Gouveia, num momento da última sessão em que o apresentador, irritado, manda calar a plateia.

Partilhar:

Com Pés e Cabeça