Crimes Pré-Feitos

Exibição:
02/03/1992 – 16/03/1992 (RTP 1)

Número de episódios:
03

Realização:
Luís Filipe Costa

O imprevisto é a marca do quotidiano. Esta aparente contradição é explorada nestes três filmes de Luís Filipe Costa, que os descreve como “reflexões sobre o bem e o mal, afinal, como quase todas as histórias”.

Em cada uma das histórias, existe uma personagem que vive num mundo construído por si, um mundo seguro, ordeiro e organizado, cuja ordem é subitamente subvertida por alguém ou por determinado acontecimento exterior.

1. Uma outra ordem (02/03/1992)
Francisco é um arquiteto bem sucedido, cujo quotidiano tranquilo irá sofrer uma série de transformações, acabando por conduzi-lo a um estado de rutura psicológica. Em dois dias, uma cadeia de acontecimentos absurdos toma conta da sua vida, e a ordem dará lugar à desordem.

Elenco:
João Mota – Francisco
Carmen Santos – Luísa
Luís Castro – 1.º assaltante
Almeno Gonçalves – 2.º assaltante
Hermenegildo Gomes – 3.º assaltante
Filipe Rodrigues – 4.º assaltante
Júlio César – sargento GNR
Figueira Cid – GNR
Carlos Mota – GNR
Fernanda Lapa – Clara
Cristina Carvalhal – rapariga
Pedro Ferreira – 1.º rapaz
Fernando Ferreira – 2.º rapaz
António Assunção – Romeu
Moita Flores – dono do snack
José Gomes – camionista
Canto e Castro – agente PJ
Cristina Torres – empregada
Cândido Mota (voz)

Argumento:
Isabel Medina
Luís Filipe Costa

2. Uma mulher livre (09/03/1992)
Raquel abandonou o lugar onde nasceu para se refugiar na existência anónima de uma grande cidade. Entre o vai e vem de casa para o trabalho, nada parece ameaçar a normalidade que projetou para a sua vida. Nada, até ao momento em que conhece uma rapariga de 17 anos, que lhe irá mostrar uma outra realidade, bem diferente da sua…

Elenco:
Cucha Carvalheiro – Raquel
Rita Salema – Tina
Cristina Buero – Guida
Amélia Videira – Ana
Guilherme Filipe – Abílio
Orlando Costa – Luís
Marques d’Arede – João
Mário Andrade – O Gordo
António Venâncio – O Magro
Pedro Efe – Fanan
Vítor Norte – Zezé
João Lagarto – Chefe
José Wallenstein – Raul
José Nogueira Pinto – 3.º homem

Argumento:
Isabel Medina

3. Um crime perfeito (16/03/1992)
Uma crise conjugal bate à porta de Jorge e Sara, um casal de escritores de histórias policiais. O problema complica-se quando um grupo de amigos os confronta com um desafio – que, uma vez aceite, implicará a redefinição dos parâmetros que estruturam a sua relação. Os domínios da realidade e da ficção deixam de ser lugares estanques, e tudo se baralha e confunde, ao ponto em que já não é possível prever até onde ambos poderão chegar.

Elenco:
Isabel Medina – Sara
José Pedro Gomes – Jorge
João Grosso – André Matos Figueiredo
Adélia Loureiro – convidada
José Jorge Duarte – convidado
Eduardo Firmo – convidado
Maria João Luís – convidada
António Venâncio – homem no bar
Lina Morgado – mulher no bar
Antónia Terrinha – rapariga
Manuel Almeida e Sousa – Joaquim
António Manuel Silva – editor
Carlos Santos – empregado do rent-a-car

Argumento:
Isabel Medina
José Pedro Gomes
citação de Johnny Guitar

Depois das séries de telefilmes Em Lisboa, Uma Vez (1985) e A Vida ao Pé de Nós (1988), Luís Filipe Costa apresentou-nos mais esta trilogia, desta feita fugindo um pouco ao conceito habitual de filme policial.

Em comum entre as três histórias havia, em primeiro lugar, o facto de os protagonistas não serem heróis ou vilões, mas pessoas iguais a qualquer um de nós, com empregos normais e vidas regulares. Em segundo lugar, a invasão súbita e inesperada de uma sucessão de acontecimentos no seu quotidiano normalizado, que a partir daí deixa de o ser. Quando a contingência passa a dominar o universo previsível da vida das personagens, tudo pode acontecer. E acontece, de facto.

Crimes Pré-Feitos foi exibida às segundas-feiras à noite, em março de 1992.

Partilhar:

Crimes Pré-Feitos