E o Resto São Cantigas

Exibição:
16/05/1981 – 17/08/1981 (RTP 1)

Número de programas:
12

Autoria:
Raul Solnado
Fialho Gouveia

Apresentação:
Raul Solnado
Fialho Gouveia
Carlos Cruz

Arranjos e direção musical:
Jorge Machado

Produção:
José Manuel Rodrigues

Realização:
Pedro Martins
Oliveira Costa

… E o Resto São Cantigas constitui uma homenagem aos antigos compositores de música portuguesa e às suas cantigas, que ficaram no ouvido de todos. Cada programa recorda e homenageia a obra de um determinado maestro ou de um compositor.

A tripla de apresentadores – Raul Solnado, Fialho Gouveia e Carlos Cruz – conversa com o homenageado ou com as pessoas a ele ligadas (amigos, familiares, pessoas que com ele trabalharam, etc.), quando já não for vivo.

O trio de apresentadores com Ruy Ferrão

Os compositores são homenageados através da atuação de vários artistas, alguns deles intérpretes originais das suas obras.

Maria de Lourdes Resende canta Quem Passa por Alcobaça
… e José Viana revive o sucesso de Zé Cacilheiro

Seguem-se algumas divertidas e engraçadas rábulas do teatro de revista, protagonizadas por Raul Solnado… e o resto são cantigas!

1. Belo Marques (16/05/1981)

Belo Marques

Convidado:
Belo Marques

Atuações:
Maria de Lourdes Resende
Carlos Quintas
João Mota
Maranata
Dina
Rosa do Canto

Rábula – “O Festeiro” (da revista “Champanhe Saloio”):
Raul Solnado

2. Raul Ferrão (23/05/1981)

Raul Ferrão

Convidado:
Ruy Ferrão

Atuações:
Vicente da Câmara
Florência
Raul Solnado
Júlia Barroso
Vera Mónica

Rábula – “Há Horas Felizes”:
Raul Solnado
Natália de Sousa
Júlio César

3. Jaime Mendes (30/05/1981)

Jaime Mendes

Convidado:
Jaime Mendes

Atuações:
Trio Odemira
Maria Valejo
Maria Armanda
Raul Solnado
Diana
Rita Ribeiro
Victor Espadinha
Coro da Casa Pia

Rábula – “O Canalizador”:
Raul Solnado
Cândido Mota
Marizé Stahel

4. Max (06/06/1981)

Max

Convidados:
José António de Sousa
João de Freitas Branco

Atuações:
Mara Abrantes
Bric-a-Brac
Tony de Matos
Raul Solnado
Carlos do Carmo
Maria da Fé
Simone de Oliveira

Rábula – “Os Malucos”:
Raul Solnado
Carlos Coelho
Joel Branco

5. Santos Populares (13/06/1981)

Convidados:
Norberto Lopes
Irene Fonseca
Maria Arminda
Américo Borges

Atuações:
Ada de Castro
Fátima Caldeira
Maria Valejo
Alice Amaro
Natalina José
Ermelinda Duarte

Rábula – “Manhã de Santo António”:
Raul Solnado
Rui Mendes

6. Fernando Carvalho e Carlos Dias (20/06/1981)

Fernando Carvalho
Carlos Dias

Convidados:
Ana Paula Carvalho
Modesta Carvalho
Artur Agostinho
Fernando Lima
César de Oliveira
Milú

Atuações:
Lídia Ribeiro
Rosa do Canto
Marina Rosa
Maria Clara
Lenita Gentil
José Viana
Zélia Rodrigues

Rábula – “A História da Minha Ida à Guerra”:
Raul Solnado

7. Alves Coelho (27/06/1981)

Alves Coelho

Convidados:
Lília Tavares
António Victorino d’Almeida
Sérgio Godinho
Lina de Moel

Atuações:
Manuela Bravo
Herman José
Manuel de Almeida
Paula Carreira
Verónica
Maria Adelina
Henrique Viana
Sérgio Godinho
Ana

Rábula – “Os Azeites”:
Raul Solnado

8. Frederico de Brito e António Melo (06/07/1981)

Frederico de Brito
António Melo

Convidados:
Maria Gomes de Brito
Carlos do Carmo
Márcia Melo
António Lopes Ribeiro
Artur Duarte
Curado Ribeiro

Atuações:
Paulo de Carvalho
Rodrigo
Tristão da Silva Júnior
Carlos do Carmo
Alexandra
Carlos Alberto Moniz e Maria do Amparo
Helena Isabel
Milú

Rábula – “A História da Minha Vida”:
Raul Solnado

9. João Nobre (13/07/1981 e 20/07/1981)

João Nobre

Convidados:
João Nobre
Armando Cortez
Luís de Oliveira Guimarães

Atuações:
José Freire
Maria Adelaide
Raul Solnado
Mariema
Celeste Rodrigues
Rosa Maria
Rui Veloso & Banda Sonora

Rábula – “Os Amigos do Morto”:
Raul Solnado
Henrique Viana
Carlos Coelho

10. Raul Portela (03/08/1981)

Raul Portela

Convidados:
Hermes Portela
Josefina Silva
Beatriz Costa

Atuações:
Carlos Quintas
Ana
Rita Ribeiro
Carlos Alberto Moniz e Maria do Amparo
Alice Amaro
Hermínia Silva
Banda da Carris
Coro de Santo Amaro de Oeiras

11. Frederico Valério (10/08/1981)

Frederico Valério

Convidados:
Maria do Pilar
Amália Rodrigues

Atuações:
Teresa Tarouca
Natalina José
Teresa Silva Carvalho
Carolina Tavares
Zélia Rodrigues
Amália Rodrigues

12. Frederico de Freitas (17/08/1981)

Frederico de Freitas

Convidados:
Consuelo Varona de Freitas
Maria Paula
Luís Francisco Rebelo

Atuações:
Lenita Gentil
Raul Solnado
Vasco Barbosa e Grazi Barbosa
Verónica
Tonicha
Vera Mónica
Teresa Silva Carvalho
Rosa do Canto
Alunos da Casa Pia
Mara Abrantes
Natalina José
Maria Clara
José Viana
Ana
Carlos do Carmo
Milú
Coro Santo Amaro de Oeiras
Teresa Tarouca

Rábula – “Zé Canal”:
Raul Solnado

Doze anos depois de Zip Zip, histórico programa de 1969, o seu trio de apresentadores reunia-se novamente no Teatro Villaret.

E o Resto São Cantigas nasceu de uma ideia de Raul Solnado e Fialho Gouveia, que, baseados no sucesso do programa Melodias de Sempre, quiseram dar a conhecer o que de melhor se tinha feito na música popular portuguesa, homenageando os compositores e os poetas que fizeram essas canções.

Fialho e Solnado contaram com a colaboração de Carlos Cruz. Este reencontro fez temer – e Raul Solnado disse-o explicitamente na estreia do programa – que o público pensasse que se tratava de uma reedição do Zip Zip, algo que foi desde logo negado.

Fialho Gouveia
Raul Solnado
Carlos Cruz

Esta era a quarta parceria da dupla Fialho e Solnado. Para além do Zip Zip, tinham já feito A Visita da Cornélia e Prata da Casa.

Em maio e junho, o programa foi exibido aos sábados, passando depois para as segundas-feiras.

Ao todo, foram homenageados 13 compositores, sendo que apenas quatro se encontravam ainda vivos. Frederico Valério era um deles, mas não pôde participar no programa por motivos de saúde.

As cantigas interpretadas tiveram orquestração do maestro Jorge Machado e do seu conjunto.

Jorge Machado

O programa terminava geralmente com uma rapsódia que reunia todos os artistas convidados, numa compilação das cantigas interpretadas ao longo do programa.

O programa sobre João Nobre passou em duas partes, em dias diferentes.

Raul Solnado interveio não só como entrevistador, mas também como cantor e como ator, colocando em cena rábulas que revisitavam antigos números de revista.

A rábula da última emissão – Zé Canal – foi inédita e constituiu uma paródia à televisão e ao próprio programa, em estilo de auto-crítica.

Em 1982, foram editadas em vinil algumas das cantigas e rábulas que Raul Solnado interpretou no programa.

O programa exibido no dia de Santo António foi dedicado aos Santos Populares, transformando o Villaret num autêntico arraial.

No 8.º programa, dedicado a Frederico de Brito, Carlos do Carmo levou ao programa uma canoa que lhe fora oferecida pelo maestro e manufaturada pelo próprio. Carlos Cruz interrompeu o 10.º programa fazendo um apelo para que este objeto fosse devolvido ao cantor, uma vez que fora subtraído do seu automóvel no dia em que o programa foi gravado.

O programa resgatou algumas personalidades há muito afastadas do meio artístico, como foi o caso de Júlia Barroso, que interpretou o seu inesquecível Adeus, e Milú.

Júlia Barroso
Milú

Um dos momentos mais comoventes da série foi a entrevista à atriz Lina de Moel, visivelmente emocionada por voltar a pisar num palco, depois de muitos anos afastada do teatro.

António Lopes Ribeiro deu um depoimento sobre António Melo, seu inolvidável companheiro no programa Museu do Cinema.

Outras convidadas de grande destaque foram as sempre cativantes Beatriz Costa e Amália Rodrigues.

Beatriz Costa
Amália Rodrigues

Partilhar:

E o Resto São Cantigas