Já Está!

Exibição:
1.ª temporada: 25/04/1987 – 27/06/1987 (RTP 1)
2.ª temporada: 22/10/1987 – 31/03/1988 (RTP 2)

Número de programas:
34

Autoria e apresentação:
Joaquim Letria

Textos e ideias:
Joaquim Letria
Paulo Morais
Pedro Bandeira Freire
Manolo Bello
Wilton Fonseca
Herculano Carreira
Rui Letria Dias
Maria José Rino

Direção musical:
Thilo Krasmann (I)
Luís Duarte (II)

Colaboração especial:
Carmen Dolores

Videoclipes produzidos por:
Efeitos Especiais

Bonecos:
Vítor Sá Machado
Textos: Abílio Teixeira Mendes
Vozes: José Carlos Garcez

Fotonovela:
Fotografada por: Lino Pepe
Interpretada por: Grupo de Teatro de Carnide

Produção:
António Barradas

Realização:
Cecília Netto
Ricardo Nogueira
Bento Pinto da França

Já Está é um programa que mistura informação e entretenimento, apresentando conteúdos que se destinam a retratar a realidade do português médio.

Joaquim Letria serve de pivot entre os diversos momentos do programa, bastante curtos, no intuito de manter um bom ritmo de emissão.

Para além de entrevistas e atuações, o programa é composto pelas seguintes rubricas:

Moldura

Rubrica que coloca em voga o trabalho de um artista.

Dorita Castel-Branco

Videoclipe

Teledisco inédito de um tema musical português.

Alto contraste

Espaço aberto ao público, geralmente utilizado para denúncia de problemas de caráter social.

Instantâneos

Dramatização, com duração de dez minutos, de um texto pedido a autores conhecidos, mostrando cenas do nosso quotidiano, geralmente num registo de comédia.

Em pensamento

A cada semana, um episódio de poucos minutos dá continuidade a uma fotonovela com uma história completamente louca e “desgraçadinha”.

Auto-retrato

Um nome famoso é convidado a vir ao programa e responder a um de 32 inquéritos, cada um deles com 15 perguntas. Lidas por Carmen Dolores, as perguntas têm como possíveis respostas “sim”, “não” ou “às vezes”. As respostas são assinaladas no ecrã de um computador, o qual, 45 segundos depois de terminado o inquérito, apresenta um relatório que é o retrato psicológico do entrevistado.

Natália Correia

As perguntas destes testes admitem duplos sentidos, o que pode dar origem a equívocos curiosos. Por exemplo, quando o computador pergunta: “Gosta de prazeres solitários?”, toda a gente pensa em “certas coisas” difíceis de confessar, quando, afinal, “prazer solitário” é também o de ler um bom livro ou ouvir um disco…

Raul Solnado

Quanto aos relatórios, elaborados por uma equipa de psicólogos e psiquiatras franceses, caracterizam-se pela sua elegância, e os entrevistados acabam quase sempre por concordar com o retrato que deles é feito.

Prova de contacto

Dois cantores, geralmente de estilos diferentes, trocam de repertório e interpretam temas um do outro.

Rui Veloso e Tony de Matos

Fotomaton

A rubrica que geralmente encerra e que é a mais aguardada do programa: os apanhados, pela câmara indiscreta da equipa liderada por Manolo Bello.

1.ª temporada

1. (25/04/1987)

Entrevistas:
Diogo Bandeira Freire (o miúdo do cartaz do 25 de Abril)
José Alberto Braga (autor brasileiro)
Guilherme Oliveira (da Sociedade de Recreio “Boa União de Alfama”)

Atuações:
O Bombo da Festa
António Pinho Vargas

Alto contraste:
Alunos e pais sobre as carências no Liceu D. Filipa de Lencastre

Moldura:
Mário Teixeira da Silva (sobre Ernesto de Sousa)

Em pensamento:
“A dois passos do abismo”

Instantâneos:
“O Baile”
Autoria: Pedro Bandeira Freire
Intérpretes: Ângela Pinto, Miguel Guilherme

Prova de contacto:
Tony de Matos – “Porto Covo”
Rui Veloso – “Cartas de Amor”

Auto-retrato:
João de Deus Pinheiro

Fotomaton
“O polícia” – com: Carlos Mota


2. (02/05/1987)

Entrevistas:
Manuel S. Fonseca
Maria Clementina Diniz

Atuações:
Cândida Branca Flor
Kebra Koko

Moldura:
Dorita Castel-Branco

Em pensamento:
“A um passo do abismo”

Prova de contacto:
Simone de Oliveira – “Ternura dos Quarenta”
Paco Bandeira – “Tango Ribeirinho”

Auto-retrato:
Alberto João Jardim

Fotomaton
“Os campistas” – com: Guilherme Leite, Olívia de Jesus


3. (09/05/1987)

Entrevistas:
David Mourão-Ferreira (escritor)
Cleonice Berardinelli (escritora brasileira)
José Eduardo (presidente do Sindicato dos Jogadores de Futebol)
Rui Águas (futebolista do Benfica)

Atuação:
Ena Pá 2000

Em pensamento:
“O abismo”

Instantâneos:
“O bar onde vão os jogadores”
Autoria: Carlos Pinhão
Intérpretes: António Assunção, Lídia Franco, Manuel Cavaco, Melim Teixeira, Virgílio Castelo

Prova de contacto:
Teresa Silva Carvalho – “Voi Che Sapete”
Carlos Guilherme – “Amar”

Auto-retrato:
Nuno Abecasis

Fotomaton:
“Baile no supermercado” – com: Fátima Araújo, Manuela Mateus, Guilherme Leite, Carlos Mota


4. (16/05/1987)

Entrevistas:
Nuno Portas
Manoel de Oliveira (realizador de cinema)
Rão Kyao

Atuações:
Dina Krasmann
Paulo Gonzo

Em pensamento:
“Um passo depois do abismo”

Instantâneos:
“Café completo”
Autoria: Rosa Lobato Faria
Intérpretes: Júlio Cleto, Laura Soveral

Prova de contacto:
Luz Sá da Bandeira – “Canção Longe”
Carlos Alberto Moniz – “A Saudade Foi à Praça”

Auto-retrato:
Teresa Patrício Gouveia

Fotomaton:
“Carro sem motor” – com: Manuela Mateus


5. (23/05/1987)

Entrevistas:
Nelson Traquina
Maria João Avillez
Asta-Rose Alcaide
Manuel Ivo Cruz

Atuações:
Olívia
Olga Pratts

Moldura:
Ana Vidigal (pintora)

Alto contraste:
A atividade e as necessidades do Lar Escola António Luís Oliveira

Prova de contacto:
António Calvário – “Ao Luar”
Afonsinhos do Condado – “Regresso”

Auto-retrato:
Natália Correia

Em pensamento:
“Um passo à frente e outro atrás do abismo”

Instantâneos:
“Loja de ferragens”
Autoria: José Pedro Gomes
Intérpretes: José Pedro Gomes, Adriano Luz, Henrique Canto e Castro

Fotomaton:
“A portagem” – com: Fernando Esteves, Carlos Mota


6. (30/05/1987)

Entrevistas:
Laura Ayres
Paquete de Oliveira
José Gameiro
Simonetta Luz Afonso
Odete Corte Valente

Atuações:
Nicole
Grupo Maresia

Em pensamento:
“À procura do abismo”

Auto-retrato:
Manuel Alegre

Instantâneos:
“Uma surpresa”
Autoria: Joaquim Letria
Intérpretes: Filipe Ferrer, Madalena Fernandes

Alto contraste:
Mário Morais

Prova de contacto:
Dany Silva – “Cais do Sodré”
Rodrigo – “A Banhada”

Fotomaton:
“Entrevista” – com: Helena Ramos
“O motociclista” – com: Guilherme Leite, Carlos Mota, Manuela Mateus


7. (06/06/1987)

Entrevistas:
Conceição Tavares (economista)
António Waldemar (sobre Bulhão Pato)
Alice Dutra (da União Zoófila)

Atuação:
Maio Moço

Em pensamento:
“Perdendo o abismo”

Moldura:
Fernanda Fragateiro (escultora)

Alto contraste:
Membro da Comissão da Juventude de Sacavém, sobre a poluição do Rio Trancão

Prova de contacto:
Carlos Zel – “Telepatia”
Lara Li – “Sou Apenas Teu Amigo”

Auto-retrato:
Baptista-Bastos (jornalista)

Fotomaton:
“Limpa-vidros” – com: Celeste Dias Pereira


8. (13/06/1987)

Entrevistas:
Mara Zampieri (cantora lírica)
Elísio Pinto da Silva (Presidente da Associação de Estudantes do ISEL)

Atuações:
Mara Zampieri (acompanhada ao piano por João Paulo Santos)
Camané
Maria Armanda

Alto contraste:
Associação Médica de Gerontologia Social

Instantâneos:
“Dez milhões de cunhados”
Autoria: Luís de Campos
Intérpretes: Curado Ribeiro, Rui Mendes

Em pensamento:
“Um passo em falso no abismo”

Prova de contacto:
Nevada – “Play Back”
Carlos Paião – “Neste Barco à Vela”

Auto-retrato:
Herman José

Fotomaton:
“O WC” – com: Adelaide Fonseca


9. (20/06/1987)

Entrevistas:
Jasmim (pintor)
Alcino Pacheco (Sargento da Armada, que faz esculturas em caroços de azeitona)
Miguel Graça Moura

Atuações:
José Alberto Reis
Orquestra La Folia (dirigida pelo maestro Miguel Graça Moura)
Rafael

Em pensamento:
“Um episódio antes do abismo”

Moldura:
José Cristóvão Dias (fotógrafo)

Prova de contacto:
Alexandra – “Não Me Cantes Esse Fado”
Nuno da Câmara Pereira – “Cantar Saudade”

Auto-retrato:
Maria Armanda Falcão (Vera Lagoa)

Instantâneos:
“Os sócios do clube”
Autoria: Orlando Neves
Intérpretes: Canto e Castro, Júlio César

Fotomaton:
“A esplanada” – com: Carlos Mota, Fátima Araújo


10. (27/06/1987)

Entrevista:
José Hermano Saraiva

Atuações:
Lenita Gentil
José Carlos Xavier
Carlos Mendes
Fernando Marques

Em pensamento:
“Tempos depois”

Prova de contacto:
Vicente da Câmara – “Ave Maria”
Elvira Ferreira – “A Moda das Tranças Pretas”

Auto-retrato:
Tomás Taveira

Fotomaton:
“A testemunha” – com: Mário Figueiredo, Artur Andrade

2.ª temporada

1. (22/10/1987)

Entrevistas:
Mário Jorge Conceição Machado
Helena Vaz (sobre o Museu de Marionetas)
Teresa Gata

Atuações:
Mafalda Veiga
Romanças

Prova de contacto:
Dora – “Quero o Meu Dinheiro de Volta”
Jorge Palma – “Our Love”

Auto-retrato:
Raul Solnado

Fotomaton:
“Para que lado fica?” – com: Artur Andrade, Guilherme Leite


2. (29/10/1987)

Entrevistas:
Fernanda Coimbra (atriz)
Salvato Teles de Menezes (sobre o Festival de Tróia)
Maria Helena Mateus (Vice-Reitora da Universidade de Lisboa)

Atuações:
Zé Duarte Loureiro (ao piano)
Paulo de Carvalho

Auto-retrato:
Clara Pinto Correia

Fotomaton:
“Dedo na cerveja” – com: Guilherme Leite


3. (05/11/1987)

Entrevistas:
Rosa Mota (atleta)
José Joaquim Zoio, Conde de Pavulo
José Lewgoy (ator brasileiro)
José Pedrosa (treinador de Rosa Mota)

Atuações:
Pablo Milanés
Fernando Machado Soares

Prova de contacto:
Maria Viana – “Telepatia”
Lara Li

Auto-retrato:
Rosa Mota

Fotomaton:
“O homem do táxi” – com: Guilherme Leite


4. (12/11/1987)

Entrevistas:
Maria da Graça Correia Lopes Bastos
Eduardo Guedes
Ann Guedes

Atuações:
Bonga
Luz Sá da Bandeira

Moldura:
João Jacinto
Marta Wengorovius

Prova de contacto:
Ada de Castro – “Fado Recordado”
José Freire – “Gosto de Tudo o Que É Teu”

Auto-retrato:
Dina Sfat

Fotomaton:
“Contas em pára-brisas” – com: Artur Andrade


5. (19/11/1987)

Entrevistas:
Lia Correia (vítima de violência doméstica)
Isabel Patrício (relações-públicas da PJ)
Hanna Cisweska (Campeã Nacional de Culturismo)

Moldura:
Anabela Val-Flores

Atuação:
Silvestre da Fonseca
Rádio Macau
Carlos do Carmo
Paulo de Carvalho

Auto-retrato:
Carlos do Carmo

Fotomaton:
“Notas falsas” – com: Guilherme Leite, Herculano Ferreira, Filomena, Cristina


6. (26/11/1987)

Entrevistas:
Cicciolina
Io Appolloni

Moldura:
Molina Sánchez (pintor espanhol)

Atuações:
Sétima Legião
Io Appolloni
João Nepô
Sérgio Mestre

Prova de contacto:
Lenita Gentil – “Saias”
Janita Salomé – “Outro Galo Cantará”

Auto-retrato:
Cicciolina

Fotomaton:
“Mulher polícia” – com: Celeste Dias


7. (03/12/1987)

Entrevistas:
Maria Pia, Duquesa de Bragança
José Cardoso Pires (escritor)
Pierre Lacotte (Diretor dos Ballets do Mónaco)
Henrique de Polignac de Barros (Cônsul do Mónaco em Portugal)

Atuações:
Ballets do Mónaco
Nuno da Câmara Pereira

Prova de contacto:
Mariema – “Zé Cacilheiro”
José Viana – “O Fado Mora em Lisboa”

Auto-retrato:
Artur Semedo

Fotomaton:
“Tutti Frutti” – com: Teresa Vilela


8. (10/12/1987)

Entrevista:
Maria Firmina Pereira (Chefe da PSP)

Atuações:
Lena d’Água
Naif

Moldura:
Hélder Carita
Homem Cardoso

Prova de contacto:
Maria Valejo – “Rosas Brancas para o Meu Amor”
Jorge Fernando – “O Segredo Que Te Disse”

Auto-retrato:
António Sala

Fotomaton:
“Duche” – com: Guilherme Leite


9. (17/12/1987)

Entrevistas:
Domingos Avellar Soeiro
Vera Nobre da Costa
Manuela Serrão
Américo Ramalho
Ana Bela Chaves

Moldura:
Teresa Amado

Atuações:
Da Fonseca
Júlio Pereira
Opus Ensemble

Auto-retrato:
António Victorino d’Almeida

Fotomaton:
“O italiano” – com: Artur Andrade


10. (24/12/1987)

Entrevistas:
Lio
António Assunção (Palhaço Croquete)

Atuações:
Rosa Maria
Grupo de Cantares de Manhouce

Moldura:
Francisco Simões

Prova de contacto:
Vasco Rafael – “Há Sempre Música Entre Nós”
Dina – “Ouve Lisboa”

Auto-retrato:
Helena Roseta

Fotomaton:
“O árabe” – com: Guilherme Leite


11. (31/12/1987)

Entrevistas:
Américo Oliveira (da companhia de seguros “O Trabalho”)
Eva Pinto Ferreira (dietista do Boavista)

Atuações:
Madredeus
Fernando Soeiro

Moldura:
Alberto Gordillo (joalheiro e escultor)

Prova de contacto:
Maria da Fé – “Chula da Livração”
Paco Bandeira – “Valeu a Pena”

Auto-retrato:
Maria João Seixas

Fotomaton:
“Mulher polícia” – com: Cíntia Ramos Abreu


12. (07/01/1988)

Entrevistas:
Maria Guinot
Marco Paulo
Manuel Ferreira

Atuações:
Dulce Guerreiro
Trovante

Moldura:
Manuela Cerqueira

Auto-retrato:
Carlos Alberto Martins Pimenta (ex-secretário de Estado do Ambiente)

Prova de contacto:
Maria Guinot – “Ano 2001”
Marco Paulo – “Silêncio e Tanta Gente”

Fotomaton:
“Turista” – com: Rui Rodrigues


13. (14/01/1988)

Entrevistas:
Paula de Carvalho
Luís Filipe
Maria Helena Mateus

Atuações:
Raízes
Giesta

Moldura:
Cristina Ataíde

Prova de contacto:
Rui Veloso – “Lua Nha Testemunha”
Dany Silva – “Porto Sentido”

Auto-retrato:
Maria Elisa (jornalista)

Fotomaton:
“A pedinte” – com: Teresa Vilela


14. (21/01/1988)

Entrevistas:
José Teles da Silva
António Gonçalves Filipe
Issam Bisseisso

Atuações:
Manuel Martins
Janita Salomé

Moldura:
Martins Gomes

Auto-retrato:
Assistência do programa

Prova de contacto:
Tim – “Balada das Caixas”
Mário Mata – “Não Sou o Único”

Fotomaton:
“Táxi para dois” – com: Clarisse dos Santos, Arnaldo Cabrita


15. (28/01/1988)

Entrevistas:
Josefina Silva
Manuel Faria
João Pires Campaniço
António Lampreia
Aurora Valentim

Atuações:
Volte Face
Eugénia Melo e Castro (acompanhada ao violino por Carlos Zíngaro)

Moldura:
João Avelino Marques

Auto-retrato:
Nicolau Breyner

Prova de contacto:
Broa de Mel – “Talvez Um Dia”
Armando Gama e Valentina Torres – “Passaram Dez Anos”

Fotomaton:
“A discussão conjugal” – com: Clarisse dos Santos, Arnaldo Cabrita, Paula Alves


16. (04/02/1988)

Entrevistas:
D. Manuel Martins
Catarina Fonseca

Atuações:
Pedro Burmester
António Rios
Ágata

Moldura:
João Vieira (pintor)

Prova de contacto:
Alexandra – “Onde Estás Coração”
Trio Odemira – “Por Culpa de Uma Noite Apaixonada”

Auto-retrato:
Isabel Mota (Secretaria de Estado do Planeamento e Desenvolvimento Regional)

Fotomaton:
“Velório no WC”


17. (11/02/1988)

Entrevista:
Agildo Ribeiro

Atuações:
GNR
António Rios
Banda Juke Box

Moldura:
Nuno Matos Silva (pintor)

Auto-retrato:
Vítor Constâncio (secretário-geral do PS)

Prova de contacto:
Clemente – “Cristo-Rei”
Cândida Branca Flor – “Um Dó Li Tá”

Fotomaton:
“O leão do WC” – com: Jorge Ribeiro, Luís Gonçalo Ribeiro


18. (18/02/1988)

Entrevistas:
Manuel Rui Azinhais Nabeiro
Ana Merelo
Alfredo Gaspar
Adriano Santos

Atuação:
Rui Cardoso

Moldura:
Martins Correia (pintor)

Prova de contacto:
Mara Abrantes – “Veio a Saudade”
Nuno da Câmara Pereira – “Os Amantes”

Auto-retrato:
Torres Couto (secretário-geral da UGT)

Fotomaton:
“A confissão” – com: Guilherme Leite


19. (25/02/1988)

Entrevistas:
Francisco Antunes
Padre Alfredinho
Padre Constantino Alves

Atuação:
Lara Li
Tony de Matos

Moldura:
Artur Bual (pintor)

Prova de contacto:
Carlos Guilherme – “Menina dos Olhos de Água”
Pedro Barroso – “Quando o Coração Chora”

Auto-retrato:
Tony de Matos (cançonetista)

Fotomaton:
“Emigrante no autocarro” – com: Herculano Ferreira, Luísa Campos


20. (03/03/1988)

Entrevistas:
Adriano Manuel da Silva Melo (detetive privado)
Richard Anthony

Atuações:
Maria da Fé
Richard Anthony

Moldura:
Isabel Laginhas (pintora)

Prova de contacto:
Carlos Paião – “Quero”
Manuela Bravo – “Cegonha”

Auto-retrato:
Francisco Lucas Pires (deputado do Parlamento Europeu pelo CDS)

Fotomaton:
“O chato no futebol” – com: Artur Andrade


21. (10/03/1988)

Entrevistas:
Diná Ferreira (assistente social)
Alberto Alves (Presidente do Sindicato dos Profissionais de Informação Turística)
João Joanaz de Melo (engenheiro do ambiente)
Acácio César (Rei dos Caracóis)

Atuações:
Hideko Tsukida (fadista japonesa)
Santaluzia

Moldura:
Edgar Silva

Prova de contacto:
Sérgio Godinho – “Planície”
Mafalda Veiga – “É Terça-Feira”

Auto-retrato:
António Capucho (líder do PSD)

Fotomaton:
“A falsa amiga” – com: Clarisse Santos


22. (17/03/1988)

Entrevistas:
Gonçalo Ribeiro Telles (arquiteto)
Lídia Jorge (escritora)
José Alberto Braga

Atuações:
Doutores e Engenheiros
Manuela Moreira
Blue Tom Tom

Moldura:
Mário Bismarck (pintor)

Auto-retrato:
Carlos Cruz

Fotomaton:
“A pintora Daqui” – com: Luísa Campos


23. (24/03/1988)

Entrevistas:
Jaime Coelho
Roque Rodrigues (Embaixador de Timor-Leste)
Pedro Holstein Beck
Fernando Albuquerque
Fernando Mascarenhas
Fernando Camacho

Atuações:
Carlos Paredes
Jorge Fernando
José Oliveira

Moldura:
Sérgio Pombo (pintor)

Auto-retrato:
Victor Mendes (matador de touros)

Fotomaton:
“O marido desaparecido – com: Ana Paula Barros, Guilherme Leite


24. (31/03/1988)

Entrevistas:
Elsie Lessa
Ricardo Pais
Manuel Gandra
Laurentina Abrantes
Ana Paula Silva
António Estima
João Costa

Atuação:
Luís Duarte

Auto-retrato:
Joaquim Letria

Prova de contacto:
Amália Rodrigues – “Canção das Lágrimas”
Fernando Machado Soares – “Foi Deus”

Fotomaton:
“A fotógrafa” – com: Cristina Amaral

Depois de alguns anos afastado dos ecrãs, Joaquim Letria regressou com Já Está, um programa na linha do Tal & Qual, que apresentara em 1979/1980.

O desafio partiu de Carlos Pinto Coelho, que propôs a Letria que apresentasse “um retrato do português médio, mas sem habilidades de concursos”.

O programa, que oscilava entre o cultural e o lúdico, nasceu sob o signo da fotografia, como era percetível pelos nomes atribuídos às suas rubricas.

O primeiro título pensado foi Olhò Passarinho. Por já se encontrar registado, foi abandonado e avançou-se com Clic, tendo-se depois encontrado o título definitivo: Já Está. A inspiração destes títulos veio das palavras tradicionais do fotógrafo clássico: “Olhò passarinho… Clic! Já está!”.

A primeira temporada do Já Está foi exibida na RTP 1, aos sábados à noite.

O programa estreou no dia 25/04/1987, e o primeiro convidado foi Diogo Bandeira Freire, o menino do conhecido cartaz do 25 de Abril.

Apesar de ser gravado no dia anterior à sua exibição, o programa buscava uma espontaneidade próxima do direto. Procurou-se que a plateia fosse representativa do português médio. Os espectadores foram selecionados através de convites às escolas ou a determinados grupos socioprofissionais, visando angariar representantes de vários estratos sociais e etários.

Os espectadores presentes em estúdio, cerca de 30, eram convidados a intervir, conversando com Joaquim Letria ou com os seus convidados, emitindo as suas opiniões sobre os temas debatidos.

De entre as várias rubricas, as que mais aliciavam o público eram o Auto-retrato, a Prova de contacto e, claro, os apanhados do Fotomaton.

Auto-retrato era um grande êxito na Antenne 2, em França. A RTP comprara os direitos da versão portuguesa em 1985, mas só neste programa se pegou na ideia.

Aquando da estreia da primeira temporada, Joaquim Letria declarou que gostaria que Já Está tivesse sido colocado na programação do segundo canal. A sua vontade foi satisfeita na segunda temporada, que foi exibida na RTP 2, às quintas-feiras.

Foram limadas algumas arestas, suprimindo-se as rubricas Instantâneos (sketches) e Em pensamento (fotonovela) – nas palavras de Joaquim Letria, “coisas que irritavam o público”. Também a rubrica Alto Contraste, que abria espaço ao público para denúncia de um problema social, foi suprimida.

Nesta nova temporada, surgiram dois comentadores, que eram bonecos “infiltrados” na plateia.

Foi no primeiro programa desta segunda série que Mafalda Veiga fez a sua primeira aparição em televisão, interpretando o seu êxito de estreia, Planície, do álbum Pássaros do Sul.

A entrevista “sensação”, feita com tradução simultânea, ficou a cargo de Ilona Staller, a famosa Cicciolina.

Joaquim Letria fez das fraquezas forças e tentou manter-se imperturbável durante toda a entrevista, mesmo quando Cicciolina lhe fez lânguidos convites e lhe disse que, frente às câmaras da televisão, não lhe poderia revelar qual a parte do corpo que mais a excitava.

No fim, e para gáudio da assistência, fez o gesto que lhe valeu uns milhares de votos e um lugar no parlamento italiano, deixando o seu seio esquerdo desnudado.

Na passagem da “pornodeputada” por Lisboa, aconteceu um pouco de tudo: deixou 700 pessoas (nas quais se incluía o apresentador Fialho Gouveia) à sua espera numa discoteca – quando lá chegou, assustou-se com a quantidade de gente e deu meia volta –, deu um show erótico no coliseu e ainda fez uma visita-surpresa à Assembleia da República, circulando em áreas proibidas e escandalizando os mais conservadores.

Também polémica foi a entrevista exibida no dia 03/12/1987, a D. Maria Pia de Bragança, nascida de uma suposta relação adúltera do Rei D. Carlos I, que reivindicava o trono de Portugal.

Cerca de um mês depois, Joaquim Letria leu um comunicado enviado ao programa pelo Gabinete de Sua Alteza Real o Senhor Dom Duarte Nuno, Duque de Bragança, que classificava a dita entrevista como uma “sucessão de calúnias”.

Lara Li esteve duas vezes na Prova de contacto, e ambos os cantores com quem fez dupla – Carlos Zel e Maria Viana – interpretaram o tema Telepatia.

Também Alexandra, Carlos Guilherme, Carlos Paião, Nuno da Câmara Pereira, Paco Bandeira e Rui Veloso foram repetentes nesta rubrica.

Carmen Dolores aceitou fazer a voz do computador do Auto-retrato, por se assemelhar muito à atividade radiofónica, que considerava a sua grande paixão. Apesar de, inicialmente, considerar o computador uma máquina com uma certa frieza, acabou por sentir por ele uma ligação afetiva: “Quando ouço dizer mal «dele», fico afetada. É curioso, mas sinto-me computador”. Revelou também que acabava por se estabelecer entre si e os convidados uma certa cumplicidade: “Vivo muito a situação de quem está a ser interrogado, o seu nervosismo perante um questionário que desconhece, apesar de ser uma situação que não implica grandes responsabilidades, e também pela oportunidade de conviver com pessoas que não conhecia. Para além disto, como só sei quem é o entrevistado à última hora, fico numa expectativa que não deixa de ser agradável”.

No programa de 21/01/1988, a rubrica Auto-retrato teve como entrevistadas as pessoas presentes na assistência do programa, como forma de obter um retrato do português médio.

A partir do programa seguinte, a acompanhar o “retrato” do computador, passou a ser feito, durante a entrevista, um verdadeiro retrato do convidado, pelo pintor Emmanuel Almeida.

No último programa, o auto-retratado foi o próprio Joaquim Letria, tendo o papel de entrevistador sido assegurado por Carmen Dolores.

Já Está fez Joaquim Letria gozar de enorme popularidade. Semanalmente, o apresentador recebia vários caixotes com cartas. A correspondência ia dos ofícios institucionais às mais veementes declarações de amor, passando pelos pedidos de emprego e sugestões para o programa. Mas a maior parte das cartas referia-se a problemas de saúde e habitação, bem como a narração de casos de injustiça. Para Letria, o problema era não haver, na RTP, alternativa ao seu Já Está para todos aqueles que tinham um problema e julgavam dever dar conta dele à opinião pública.

A frase com que o apresentador se despedia todas as semanas – “Uma boa noite, muito especialmente para si.” – foi de tal forma marcante que, no programa Cacau da Ribeira, exibido também em 1988, a apresentadora vivida pela atriz Irene Isidro despedia-se também dessa forma, piscando o olho aos telespectadores.

O programa encontra-se disponível para visualização no portal RTP Arquivos.

Partilhar:

Já Está!