Nils Holgersson

Título original:
Wunderbare Reise des kleinen Nils Holgersson mit den Wildgänsen (Alemanha)
ニルスのふしぎな旅
Nils no Fushigi na Tabi
 (Japão)

Baseada em A Maravilhosa Viagem de Nils Holgersson através da Suécia, de Selma Lagerföf

Exibição:
1987-1989 (RTP 1)

Número de episódios:
52

Produção:
Apollo Film / Gakken / Studio Pierrot (1980)

Música:
Karel Svoboda

Versão portuguesa

Vozes de:
Irene Cruz – Nils
Luísa Salgueiro – Migalha / Ingrid / narradora
João Lourenço – Martin / Holger Nilsson
Isabel Ribas – Siri / Fofinha / Asa
Canto e Castro – Akka / Lasse
Francisco Pestana – Gunnar / Emmenrich
Teresa Sobral – Smirre / Pequeno Maats / Mãe de Nils
Carlos Freixo – Duende / Bataki
Cristina Carvalhal
Melim Teixeira – Gusta

Tradução:
Maria Helena Gaspar

Produtor:
João Mota

Nils Holgersson vive na região provinciana de Schonen, no sul da Suécia. A sua vida é dedicada quase que exclusivamente a desobedecer aos pais e a atormentar todos os que dele se aproximam, especialmente os animais da quinta.

Certo dia, Nils está de castigo quando consegue aprisionar um duende benfeitor que vive na sua casa. Vira-se o feitiço contra o feiticeiro: o duende castiga-o e Nils fica tão pequeno como ele.

Os animais vêem nesta situação uma oportunidade para se vingarem de todas as maldades que o rapaz lhes fez.

Entretanto, Martin, um dos gansos da quinta, pretende seguir um bando de gansos bravos e levanta voo. Tentando impedi-lo, Nils agarra-se à sua corda e acaba por ir com ele, juntamente com Migalha, um ratinho-da-índia que também foi apanhado no feitiço do duende.

Todavia, assim que começa a viagem com os gansos bravos, Nils rapidamente se redime dos seus erros e começa a amadurecer. O seu tamanho é um obstáculo, mas ao mesmo tempo recebe uma dádiva: consegue entender a linguagem dos animais. Juntos, vão fazer uma longa viagem em direção à Lapónia, durante a qual Nils vai aprender grandes lições. A principal delas: o respeito pelos animais.

Nils Holgersson
É um rapaz de 14 anos que vive com os pais numa quinta em Schonen, no sul da Suécia. A sua principal ocupação é fazer malandragens, especialmente com os animais. A vida de Nils muda drasticamente no dia em que o duende o transforma em polegarzinho.

Migalha
É o ratinho-da-índia de Nils. Encontra-se junto do rapaz no momento em que este é encantado pelo duende, acabando também ele por diminuir de tamanho. Esperto e corajoso, acompanha Nils nas suas aventuras, mesmo quando sabe que não vão correr bem. Tem uma predileção por maçãs, bagos e salsichas.

Martin
É um ganso doméstico criado na quinta dos pais de Nils. Sente-se frustrado ao ver os gansos bravos passarem todos os anos em direção à Lapónia, quando fazem troça dele. Tem ânsia de aventura, mas ao mesmo tempo é um pouco amedrontado. Conhecia como ninguém as travessuras de Nils e, por esta razão, a ideia de carregá-lo nas suas costas não o agrada particularmente. Contudo, perdoa a sua conduta e começa a comportar-se com ele de forma paternal.

Holger Nilsson e sua mulher
Holger Nilsson e a sua mulher, os pais de Nils, são camponeses, proprietários de uma pequena quinta em Schonen. Vivem da criação de gansos, de vacas e da cultura dos campos. Sofrem constantemente com o comportamento do filho. Enquanto o pai é autoritário, a mãe é doce, mas são, antes de tudo, pessoas simples e tranquilas, que construíram a sua quinta à custa de muito trabalho e esforço. O desaparecimento de Nils vai ser um duro golpe e quase vai levá-los à falência.

Duende
É o protetor da quinta dos pais de Nils. Está na origem das grandes aventuras que Nils irá viver, quando o transforma em polegarzinho. As suas intenções, contudo, permanecem um mistério: quer ele vingar-se do menino travesso ou simplesmente dar-lhe uma boa lição, fazendo-o passar por momentos difíceis, que o tornem uma pessoa melhor? O certo é que, apesar dos apelos de Akka e Emmenrich, recusa-se a desfazer o feitiço, até que Nils demonstre ser um rapaz digno.

Emmenrich
É uma cegonha que tem o seu ninho na chaminé da casa dos pais de Nils. É amigo do duende, a quem, mais tarde, tentará convencer a voltar atrás no feitiço de Nils.

Akka de Kebnekaïse
É o chefe do bando de gansos bravos ao qual se juntam Martin, Nils e Migalha (e também o mais velho de todos). É responsável e sereno. Apesar da sua compreensível desconfiança em relação aos humanos, é dos primeiros a ficar do lado de Nils e a descobrir que existe algo de bom nele. Por vezes, mostra-se duro e intransigente, mas dá sempre bons conselhos e nunca recusa ajuda a nenhum animal.

Ingrid
É a boa alma do bando. Desde o início, apoia Nils, Migalha e Martin (este, imediatamente, demonstra sentir um certo encantamento pela gansa) e dá-lhes força. Infelizmente, é também um pouco inocente, sendo por vezes apanhada em situações de perigo.

Siri
Toma-se por uma cantora lírica, mas tem uma voz insuportável, razão pela qual raramente não incomoda os outros com a sua cantoria. No entanto, esta acaba por ser útil para afastar quem não interessa, em certas situações.

Fofinha
É uma gansa doce e serena que se encontra ferida quando é salva por Martin. Acaba por juntar-se ao bando de Akka e encontra em Martin um verdadeiro protetor.

Gunnar
É o braço-direito de Akka, a quem sonha suceder na liderança do bando. Cumpre de forma fria e forte as suas obrigações: coordena o voo dos gansos bravos, procura locais seguros para pousar e mantém o bando sempre unido. É, por vezes, rude nos seus comentários. Tem um fraquinho por Ingrid.

Gusta
É o mais rabugento do bando. Viaja quase sempre junto de Lasse, mas vai disputar com ele as atenções de Siri.

Lasse
É um ganso molengão e despreocupado, que só pensa em comer e dormir. Apesar deste seu jeito, conquista o coração de Siri.

Smirre
Intitula-se “a raposa mais bonita do bosque”. É a maior inimiga de Nils e o seu principal objetivo é livrar-se do “anão”. Para tal, persegue constantemente os gansos bravos, mas as suas tentativas são sempre em vão.

Gorgo
É uma águia criada por Akka, na Lapónia. Akka alimentava-o com peixe e educou-o de tal forma que Gorgo passou a comportar-se como um verdadeiro ganso. Anos mais tarde, Nils e Migalha encontram-no numa gaiola do jardim zoológico de Estocolmo.

Bataki
Corvo amigo dos gansos e de Nils. Encontra-se com eles em diversas ocasiões.

Asa e pequeno Maats
São vizinhos da quinta de Nils e dos seus pais. Vivem uma história dramática: após a morte da mãe, o pai deixa-os entregues à própria sorte. Decidem ir atrás dele e, surpreendentemente, conseguem chegar sozinhos até à Lapónia, em pleno inverno.

1. O duende
No sul da Súecia, Holger Nilsson e a sua mulher estão muito preocupados com o seu filho Nils, que só pensa em divertir-se à custa dos outros, sejam pessoas ou animais. Quando toca o sino da igreja, Nils recusa-se a acompanhar os pais. Em jeito de castigo, é obrigado a ler sozinho o sermão do dia. Mas este é muito longo e Nils adormece a meio da leitura. De repente, um estranho som desperta-o. O jovem, apercebendo-se da presença de um duende, decide capturá-lo. Para se vingar desta humilhação, o duende lança-lhe um feitiço…


2. A fama dos gansos bravos
Nils dá-se conta de que não é fácil ser do tamanho de um duende. Todos os animais que eram mais pequenos que ele são agora maiores e mais fortes. Para piorar a situação, o rapaz, com o seu comportamento agressivo, fez muitos inimigos entre eles. À procura do duende, Nils e Migalha acabam por partir num voo com os gansos bravos, às costas de Martin, o ganso doméstico…


3. A raposa Smirre
Nils, Migalha e Martin seguem os gansos bravos. Martin está determinado a chegar até à Lapónia, mas Akka, o chefe do bando, não sabe ainda se deve aceitar que o ganso branco os acompanhe. A noite chega, todos descansam e ninguém se apercebe de que uma raposa os rodeia. Nils decide arriscar a própria vida para prestar socorro a Ingrid, que Smirre conseguiu apanhar, ganhando para si e para os seus amigos o direito de acompanhar o bando.


4. Os filhos do esquilo
Martin tem dificuldade em acordar mas, seguindo os conselhos de Ingrid, faz um pouco de exercício e rapidamente fica pronto a seguir viagem. Nas redondezas de uma quinta, Migalha escuta um pedido de socorro e vai com Nils até lá. Descobrem que se trata de uma jovem mãe esquilo que foi capturada numa gaiola. Ela está inquieta por causa dos seus filhos, que ficaram sozinhos no ninho. Nils decide ir atrás deles…


5. O Castelo de Vittskövle
Akka anuncia ao bando que a viagem para a Lapónia vai iniciar-se em breve e que todos devem preparar-se. Nils e Migalha decidem ir em busca de uma comida que lhes agrade, a uma quinta próxima. Mas são perseguidos por dois rapazes que tentam capturá-los. Indo em seu socorro, o ganso Martin é caçado, mas os seus dois amigos tudo farão para evitar que ele termine numa caçarola…


6. O jogo dos gansos bravos
Akka prepara-se para dar o sinal de partida para a Lapónia. Mas, antes, quer assegurar-se de que todos os gansos estão preparados para enfrentar esta longa viagem. Organiza um campeonato de voo e de corrida. O ganso Martin destaca-se bem mais pela sua coragem do que pela sua performance…


7. Em tempo de chuva
Os gansos enfrentam uma tempestade e são obrigados a interromper o seu voo. Esfomeados, Nils e Migalha vão até à cidade vizinha. Perseguidos pelas crianças, escondem-se no cesto de uma bicicleta, aproveitando uma oportunidade para entrarem numa casa e encherem o estômago. Por outro lado, prosseguem a sua exploração entrando no quarto de um rapaz, onde Nils se põe a desenhar o retrato de Migalha…


8. O Castelo de Glimminge
Levado, contra a sua vontade, até ao bando de gansos bravos pela cegonha Emmenrich, o duende explica a Akka como é que Nils pode voltar ao tamanho normal. Quando compreende que o duende não quer anular o feitiço, Nils fica desesperado. Mas recupera a esperança quando escuta dois pica-paus comentar que existe uma solução possível, se Martin voltar são e salvo da Lapónia. Animado com esta novidade, Nils junta-se novamente ao bando. A paragem seguinte é no castelo de Glimminge, onde está a decorrer um conflito entre as ratazanas pretas e as ratazanas cinzentas…


9. A festa da primavera
É a festa da primavera, o dia em que nenhum animal tem o direito de magoar os outros. Todos os animais se reúnem na montanha Kullaberg, dançam, mostram os seus talentos e divertem-se. Todos exceto um: Smirre, que não come bem há dias e cujo estômago não pára de dar horas. Esquecendo-se do regulamento da festa da primavera, ela horroriza os outros animais, quando decide atacar Ingrid…


10. Karlskrona, a cidade fantasma
Os gansos passam a noite no teto da igreja de Karlskrona. Enquanto eles dormem, Nils, que escutara frequentemente o seu avô marinheiro falar do porto de Karlskrona, decide explorar a cidade. Migalha, embora reticente, acompanha-o nesta aventura. No centro de uma praça, num pedestal, os dois descobrem uma estátua de ferro da qual fazem troça. É nesse momento que esta se anima e começa a persegui-los pelas ruas da cidade…


11. A noite no Rio Ronneby
Após abandonarem a província da Escânia, os gansos seguem viagem e a raposa Smirre persegue-os. A noite cai e o bando faz escala num recanto das falésias íngremes do rio Ronneby. Akka pede a Nils que fique de vigia durante a noite, mas a fadiga rapidamente toma conta de todos. Felizmente, o refúgio é dos mais escarpados. Após um ataque falhado, Smirre alia-se à marta e à lontra. Mas serão as suas agilidades a escalar e a nadar suficientes para enganar os gansos?…


12. A Fofinha
Seguindo os conselhos de um ganso cinzento, o bando de gansos bravos comandado por Akka toma a direção de uma em frente ao pico sul de Öland, onde pretendem fazer escala e tirar proveito da comida abundante, além de estarem protegidos contra os ataques de Smirre. Mas Martin desaparece repentinamente e começa a comportar-se de forma verdadeiramente estranha. Encarregado de encontrá-lo, Nils logo descobre o que se passa: uma bela gansa está com a asa partida no telhado de um moinho e Martin leva-lhe de comer. Nils tenta curar a asa da pobrezinha…


13. A Boca do Inferno
O mau tempo obriga o bando de gansos bravos a pousar em pleno mar. Mas a presença de focas fá-los partir novamente. Akka conduz os gansos a um abrigo numa gruta situada na ilha de Karl. Quando pensa que todos estão seguros, um carneiro conta-lhe que o local é todos os dias visitado por raposas. Akka e Nils decidem então ajudar as ovelhas, convencendo-as de que podem defender-se das raposas…


14. A bruxa Isätter
Os gansos bravos sobrevoam o território de Isätter-Kajsa, a bruxa do tempo. Nils, ignorando o conselho dos companheiros, interpela-a e esta desencadeia uma violenta tempestade, que força os gansos a pousar de emergência. Enquanto isso, Asa e o pequeno Maats atravessam um lago gelado. Mas o gelo começa a ceder e as crianças ficam em perigo. Nils decide ajudá-los mas os gansos, chateados com a sua atitude, não se deixam convencer. Felizmente, Akka pensa de forma diferente…


15. A cidade submersa
Numa noite particularmente clara, a cegonha Emmenrich convence Nils e Migalha a acompanhá-lo numa passeio. Chegando à costa alemã, Emmenrich vai repousar enquanto Nils e Migalha exploram a praia. Nils descobre uma velha moeda mas, devido ao seu tamanho, acaba por deixá-la onde está. De repente, como que por magia, uma cidade emerge das profundezas do mar. Todos os habitantes querem vender qualquer coisa a Nils mas este recusa as suas ofertas. Até que se deixa tentar por um par de socas feitas à sua medida…


16. O tesouro de Sunnerbo
Akka e o seu bando pousam num lago em Sunnerbo, uma região situada no sudoeste de Småland. Enquanto procuram comida, Nils e Migalha são atacados e levados pelas gralhas. Estas, dirigidas por Furacão, fizeram um acordo com a raposa Smirre e querem que Nils retire a tampa de um jarro cheio de moedas de ouro. Apenas Fummle-Drummle, que não concorda com a conduta dos seus congéneres, preocupa-se com o destino de Nils e oferece-lhe o seu apoio.


17. Fummle-Drummle
Enquanto Fummle-Drummle conduz Nils a uma cabana fora do alcance de Smirre, as gralhas, após se divertirem à custa dos animais de uma quinta, regressam aos seus ninhos cheios de moedas de ouro. Smirre, persistente, reclama a sua recompensa a Furacão mas, quando este admite não saber onde Nils se encontra, Smirre fica cheia de raiva. Decide então apanhar Borracha, companheira de Furacão, prendendo-a dentro do jarro…


18. Jarrow, o chamariz
Gusta e Lasse estão impacientes com a demora de Martin e Fofinha, que partiram em busca de Nils e Migalha. Finalmente, o grupo reúne-se e toma a direção do lagoa de Täkern, um lugar muito apreciado pelas aves migratórias. Mas despoleta-se uma disputa quando um dos gansos acusa Nils de ser um homem e, consequentemente, responsável pela drenagem da lagoa com vista a transformá-la em terra cultivável. Furioso, Nils parte com Migalha e, entre outras peripécias, conhece o pato Jarrow…


19. A grande lagoa das aves
Enquanto Jarrow regressa à quinta para visitar os seus amigos, o menino Per Ola e o cão César, Nils escuta uma conversa entre dois camponeses. Fica a saber que, no dia seguinte, será tomada a decisão de secar ou não a lagoa. Quando reporta este facto a Akka, gera-se novamente uma discussão entre o grupo. Enquanto isto, Jarrow está desesperado porque Per Ola entrou num barco que tem um buraco e, levado pela corrente, corre o risco de se afundar…


20. Pêlo Cinzento
Após sobrevoar um céu cheio de fumo denso, os gansos bravos deliciam-se com um banho. Esfomeados, Nils e Migalha decidem partir à procura de comida. No caminho, encontram uma mãe alce que perdeu o rasto do seu filho Pêlo Cinzento, depois que este foi caçado. Migalha julga que o alce é o animal que ele viu aprisionado enquanto sobrevoavam um casarão e a sua intuição mostra-se certa. Mas Pêlo Cinzento acha a situação confortável e não deseja escapar…


21. A cobra Sem-Defesa
A tensão reina no seio do bando de gansos bravos e Gunnar irrita-se com tudo. Akka, Martin, Fofinha, Nils e Migalha decidem partir para ver Pêlo Cinzento e a sua mãe. Esta tenta ensinar o filho a nadar. Mas a coisa não está fácil, pois ele tem medo de tudo. Entretanto, sem se dar conta, esmagara uma cobra. Nils tenta fazer Pêlo Cinzento vencer o seu medo e, no final, ele acha a água deliciosa. Sem Defesa, companheira da cobra que Pêlo Cinzento matou, põe mãos à obra para se vingar…


22. O camponês sem coração
Uma tempestade obriga um homem que conduz as suas vacas e um velho cavalo ao mercado a procurar abrigo numa quinta. Mas o jovem e simpático camponês de outrora tornou-se um homem duro sem coração, pelo que o acolhimento não é dos mais agradáveis e os animais têm que ficar ao frio. Tendo-se apercebido do bando de Akka, o cavalo parte à procura de Nils para que este o ajude. A situação atinge o ápice quando o camponês expulsa duas órfãs que a sua gentil mãe havia convidado para jantar…


23. Uma história com ursos
Durante a viagem, uma forte ventania faz Nils cair das costas de Martin. Gunnar parte rapidamente em sua busca, mas não consegue apanhá-lo e acaba por lhe perder o rasto. Felizmente, o rapaz cai numa árvore cuja folhagem amortece a sua queda e permite-lhe cair sem ferimentos. Descoberto por dois ursos, Nils vê-se transformado em brinquedo. Enquanto isso, apesar da presença de Smirre, os gansos procuram-no ativamente…


24. A cidade de Uppsala
O bando de gansos bravos sobrevoa Uppsala. Com tempo livre, Nils, Migalha e o esfomeado Lasse dão um passeio pela cidade, onde encontram um estudante que alimenta os pássaros na sua janela. Mas o quarto está vazio. Apercebendo-se de pedaços de pão sobre a mesa, Nils e Migalha decidem tentar a sua sorte. Distraídos com a sua refeição, não se dão conta do regresso do estudante. Felizmente, este é bastante amigável. Chega então um amigo seu, que lhe traz um manuscrito…


25. A noite de Walpurgis
Na noite de Walpurgis, as crianças reúnem-se com os seus belos trajes tradicionais para cantar e dançar à volta de grandes fogueiras alimentadas pela recolha dos ramos secos do inverno. Entusiasmado, Nils decide também fazer um pouco do fogo da amizade pelos animais. Com a ajuda destes, o monte de madeira fica rapidamente pronto e numerosos curiosos juntam-se à volta. Mas, assim que Nils acende o lume, o pânico instala-se entre os habitantes da floresta, que fogem para todos os lados…


26. O rei dos cisnes
Tentando fugir das inundações provocadas pela cheias do lago Mälar, Smirre encontra Agar, a pomba mensageira, e confia-lhe uma mensagem para Akka: “Dagklar, o rei dos cisnes, precisa dos conselhos de Nils Holgersson para salvar da inundação os ovos dos cisnes”. Esta mensagem espanta todos, uma vez que os gansos e os cisnes não se dão particularmente bem. Mas Akka decide, mesmo assim, ir até à baía de Hjesta, onde residem os cisnes…


27. Bataki em apuros
Consequência da sua enorme curiosidade, o corvo Bataki vê-se preso no interior de uma casa abandonada. Felizmente, Agar apercebe-se e voa para pedir ajuda a Nils. Este procura um pedaço de fio que lhe permita descer pela chaminé da casa. Enquanto o rapaz tenta fazer um buraco na parede com a ajuda de um prego velho, Bataki conta-lhe a história de um gigante que outrora viveu naquela região…


28. O ferreiro de Dalarna
Enquanto sobrevoa uma aldeia em festa, Nils fica tentado a juntar-se aos habitantes. Ele pede a Akka que pouse e lhe dê autorização para ir até lá. Akka dá a sua permissão mas, com medo dos humanos, pede às gralhas que o levem até lá. Após uma competição de tiro e um concurso de comer salsichas, começa um concurso de ferreiros. Um dos cavalos explica a Nils que o mais qualificado dos ferreiros perderá certamente a competição, uma vez que o que tem de eficaz, tem de lento…


29. Linda-Plumagem e Olhos-de-Ouro
Fofinha pede a Akka permissão para visitar os seus parentes, que estão numa ilha próxima. Akka suspeita que ela quer apresentar-lhes Martin, a quem trata de uma forma especial e com quem quer fazer um ninho na Lapónia. Aceita, então, fazer um pequeno desvio. Infelizmente, as coisas não acontecem consoante Fofinha previa. As suas duas irmãs não largam Martin e o seu pai não aprecia minimamente os gansos domésticos…


30. O falso cão de guarda
O amanhecer está próximo, mas não é o sol que acorda Akka e sim Emmenrich, que chega com o duende. Retirará este o feitiço que lançou em Nils? Este, cujo estômago não pára de dar horas, é acordado por Martin. À procura de comida, Nils e Migalha cruzam mais uma vez o caminho de Smirre. Descobrem refúgio numa quinta, perto de um cão de guarda. Mas, como este está preso, Smirre sente-se poderosa e não hesita em provocá-lo. Do alto de uma árvore, o duende e Emmenrich observam a cena…


31. O violinista Clemente
Os gansos bravos avistam Estocolmo. Nils gostaria muito que uma paragem fosse feita em Skansen mas Akka pensa que é muito perigoso. De repente, um homem que está num barco de pesca começa a atirar para o bando. Em pânico, Martin tenta mudar de direção mas perde o equilíbrio, deixando Nils e Migalha cair no mar, onde são recolhidos pelo pescador. Vendo que o rapaz não tem nenhuma magia útil, o homem decide voltar para a cidade, onde vende o seu achado ao violinista Clemente…


32. A águia Gorgo
Não encontrando Nils, os gansos bravos decidem seguir viagem em direção à Lapónia. Enquanto isso, Nils e Migalha colocam mãos à obra para encontrar os seus amigos. No jardim zoológico de Estocolmo, travam conhecimento com a água Gorgo. Este conta-lhes que, após a morte dos seus pais, foi educado por Akka, a quem gostaria muito de rever. Nils e Migalha decidem fazer de tudo para libertar a água, mas um fio em metal que bloqueia a porta da sua gaiola não se desata tão facilmente como uma corda…


33. A fome
Não é fácil para Gorgo voltar a voar depois da vida em cativeiro. Mas, com a ajuda de Nils, volta a ter confiança em si mesmo e os três amigos podem agora partir em direção à Lapónia. Tomados pela fome, Nils e Migalha pedem à águia que pouse e vão à procura de comida. Enquanto Migalha rapidamente enche o estômago, Nils, por pensar de mais, perde numerosas oportunidades de matar a fome. Quanto a Smirre, não é o seu dia de sorte, pois é perseguida por homens e cães…


34. O Ano Novo dos animais
Seguindo o rasto dos gansos selvagens, que levam um dia de avanço, Gorgo, Nils e Migalha seguem viagem para a Lapónia, quando Nils avista um grupo de pessoas. Pede a Gorgo para pararem uma tarde e escuta uma música que lhe é familiar. Esta é, de facto, tocada pelo violinista Clemente. É com prazer que este último reencontra o pequeno rapaz e lhe propõe ir até às pastagens com ele. Apesar da renitência de Migalha, Nils aceita o convite…


35. O fogo na floresta
Gorgo oferece peixe fresco a Nils e Migalha, mas os dois estão cansados dessa comida, pelo que preferem recusar. A águia levanta voo e Migalha embrenha-se na floresta, onde conhece uma família de ratinhos-das-aveleiras. De repente, dá-se conta de que a floresta está a arder e corre a prevenir Nils. Graças a este, os animais dos bosques correm para junto do rio. Apercebendo-se de que Max, o bebé ratinho-das-aveleiras, ficou para trás, Nils enche-se de coragem e vai por entre as chamas à sua procura…


36. A desavença das aves
Ouvindo os pássaros a discutir, Nils, Migalha e Gorgo decidem fazer uma pausa para ver o que se passa. Depois de vencido o medo devido à presença da água, eles descobrem que, em virtude da superpopulação da floresta, cada um propõe, em função dos seus próprios gostos, um novo lugar para morarem. Mas os ânimos não deixam de se exaltar e Gorgo acaba por intervir. Ele fala-lhes de um país onde todas as maravilhas estão reunidas: a Lapónia…


37. O grande sonho de Nils Holgersson
Enquanto que Nils, cansaço, gostaria que Gorgo parasse por uma hora ou duas, a água deseja seguir viagem, já que a Lapónia se encontra agora a pouco tempo de voo. Chegam finalmente ao seu destino e Gorgo deixa ao sol os seus companheiros, que não tardam a adormecer de cansaço. Nils sonha com um mundo onde o sol enfrenta o senhor do gelo e da neve a fim de permitir a chegada da primavera…


38. Uma aventura com os pequenos Asa e Maats
Nils volta finalmente a reunir-se com os gansos. Mas Akka está preocupado, os homens estão no vale e ele teme pelos ninhos do seu bando. Nils, às costas de Gordo, parte então para fazer um reconhecimento do terreno. Quando descobre que se trata de Asa e do pequeno Maats, decide ver de perto o que fazem ali. Fica a saber que estão à procura do seu pai e decide ajudá-los…


39. A primavera na Lapónia
Chegou a primavera à Lapónia. Gorgo quer mostrar o ninho onde nasceu a Nils e Migalha. Enquanto isso, os gansos bravos trabalham ativamente para construir os seus ninhos e alguns problemas de vizinhança começam a surgir. Felizmente, Akka consegue manter a ordem. Apenas dois gansos não preparam o seu ninho: Gusta e Lasse. Mas os dois são pretendentes de Siri e esta não vai tardar a fazer a sua escolha…


40. O roubo do ganso bebé
Chegou a hora de chocar os ovos. No vale, todos estão entusiasmados com o nascimento dos seus primogénitos, nomeadamente Martin, que teve quatro filhotes com Fofinha. Mas os gansos bebés trazem algumas preocupações aos seus pais e Nilsson, o corajoso filho de Martin, não é suficientemente esperto para escapar à armadilha preparada por Smirre. Por sorte, pode contar com a ajuda de todo o seu bando, sobretudo de Nils e de Migalha…


41. Verão na Lapónia
Os pequenos gansos crescem e os seus pais ocupam-se incessantemente deles. A educação varia de casal para casal: rígida para Gunnar, atenta para Martin… Tirando proveito da natureza, Nils observa o nascimento dos outros animais do vale. Mas um lobo rodeia-os e, tentando escapar-lhe, Nils e Migalha caem num rio que os leva para bem longe dos gansos. Conhecem então um jovem castor que se sente rejeitado pelos pais…


42. A velha Malin
O céu enche-se de nuvens e a chuva leva os gansos a procurar um abrigo. Mas Nils e Migalha adormeceram e ninguém se lembra de os levar. Quando estes se dão conta da situação, o corvo Bataki aparece e decide levá-los até à cabana isolada da finlandesa Malin. Malin é uma velha que é tomada por louca pelos habitantes da aldeia vizinha porque fala pouco e só se ocupa dos animais…


43. A despedida de Gorgo
O tempo arrefece e chega a hora do regresso ao sul. Todos estão agitados com a ideia da partida e as lições para os pequenos gansos aprenderem a fazer uso das suas asas intensificam-se. Por seu lado, Gorgo está preocupado pois não sabe o que fazer: fica na Lapónia ou parte em direção ao sul com os gansos? Nils e Migalha preferiam esta última alternativa…


44. O jardim encantado
O vento e a chuva congelam Nils, que conta ir aquecer-se a uma casa que viu enquanto voavam. Apesar dos conselhos de Akka, Nils e Migalha não tardam a estar em frente ao portão de entrada e, iluminados pela lua cheia, descobrem um magnífico e luxuoso jardim. É então que aparece um homem que lhes abre a porta e tenta a todo o custo que eles o ajudem a tratar do jardim.


45. A aventura na gruta
No decorrer de um voo, Nils, Martin e Migalha veem um menino seguir um papagaio e aproximar-se perigosamente de uma falésia. A sua irmã, julgando-o fora de perigo, não o vigia e ajuda outros animais a recuperar um bezerro ­que uma cobra assustou. Nils e os seus amigos tentam colocar o menino fora de perigo mas a tarefa não se mostra fácil, já que Nils tem o tamanho de um duende e faz equipa com um ganso e um ratinho-da-índia…


46. O compromisso com as gaivotas
À volta de numerosos fiordes, Akka e o seu bando pousam perto de uma aldeia de pescadores. Uma velha gaivota conta a Nils que os cardumes de arenques se afastaram e que, por este motivo, a pequena comunidade empobrece cada dia um pouco mais. Antigamente, os pescadores e as gaivotas viviam em paz: as gaivotas mostravam aos pescadores a localização dos cardumes de arenques e, em troca, os pescadores ofereciam-lhes uma parte da sua pesca. Mas, um dia, os pescadores começaram a roubar os ovos das gaivotas…


47. Asa Thor e os gigantes
Chove sem parar. Enquanto dá conselhos sobre a educação dos gansos, Gunnar irrita os seus companheiros. Enquanto Akka anuncia a partida, Nils e Migalha, que encontraram abrigo numa torre de observação, escutam um homem contar aos seus filhos as origens da região. Aquele lugar era anteriormente um país rochoso onde moravam dois gigantes. A chegada a estas terras de um corajoso guerreiro alterou muitas coisas…


48. A despedida de Smirre
Prosseguindo com o objetivo de apanhar Nils, Smirre vê-se preso num tronco. Após alguns atritos com uma água, Smirre lamenta-se da sua sorte quando, depois de uma folha tapar os seus olhos, pisa inadvertidamente a cauda de uma raposa fêmea. Quando Smirre lhe conta as suas desventuras, a bela raposa ri-se na sua cara, dizendo que não compreende como uma raposa matreira como ela perca o seu tempo a correr atrás de um polegarzinho. É então que, como por azar, Smirre captura Nils…


49. Uma decisão difícil
Nils aproxima-se cada vez mais da sua terra natal mas, curiosamente, não demonstra alegrar-se por isso. Por um lado, sente saudades de casa, mas por outro afeiçoou-se aos gansos bravos e está relutante em mostrar-se minúsculo aos seus pais. Além disso, Nils chateia-se com Martin, que não lhe liga e só dá atenção à sua família. Dececionado, Nils foge com Migalha para uma velha casa abandonada, mas um casal de corujas ataca-os. Migalha, que consegue fugir, vai pedir ajuda a Martin…


50. O ouro no recife
Akka anuncia a Nils as novas condições do duende: para que ele volte ao tamanho normal, Martin tem de morrer. O rapaz não aceita esta solução e isola-se para dormir. Mas mesmo os seus sonhos atormentam-no. Na tentativa de afastar Nils da melancolia que tomou conta dele, Akka convence-o a voar com ele e Emmenrich até uma ilha isolada. Ali, indica-lhe um local e pede-lhe que escave. Com grande esforço, Nils encontra um fabuloso tesouro…


51. O regresso a casa
Os gansos aproximam-se de Schonen e Martin está louco de alegria por voltar ao lugar onde nasceu. Mas Nils decidiu seguir viagem com o bando de Akka a fim de proteger o seu amigo. Enquanto Akka fala com ele, Migalha escuta a conversa e compreende melhor o dilema que Nils está a viver. Quando a noite cai, Akka acorda Nils e propõe-lhe ir uma última vez até à quinta dos seus pais. Nils não tarda a dar-se conta de que os seus pais tiveram grandes problemas e estão à beira da falência…


52. A despedida dos gansos selvagens
Ansioso para voltar à quinta, Martin junta a sua família e abandonam o bando, apesar de Akka ainda não ter voltado do seu passeio noturno com Nils. Mas a situação complica-se quando os pais de Nils veem nos gansos uma solução para os seus problemas financeiros. Ouvindo os gritos desesperados de Martin, que o seu pai está prestes a matar, Nils bate desesperadamente à porta de sua casa e suplica aos seus pais que não façam mal ao seu amigo. Mas o seu tamanho não o ajuda e tem de se socorrer do seu apito, que a sua mãe escuta…

Nils Holgersson é uma co-produção alemã e japonesa entre a Apollo-Film e a Gakken / Studio Pierrot.

Em Portugal, estreou no final de 1987, com exibição ao domingo, no espaço Juventude e Família.

No dia 08/04/1990, regressou, novamente ao domingo, no Espaço Infantil da RTP 2. A partir de setembro, com a entrada do novo mapa-tipo, passou a ser exibida às quartas-feiras, no Recreio do 2.

Esta série animada é uma adaptação do célebre romance A Maravilhosa Viagem de Nils Holgersson através da Suécia, escrito pela sueca Selma Lagerlöf e publicado pela primeira vez em dezembro de 1906. Com esta obra, a autora tinha como objetivo dar a conhecer locais e histórias do seu país.

Selma Lagerlöf
Edição portuguesa (Editora Educação Nacional)

A história de Nils com os gansos bravos decorre em pouco mais de meio ano, percorrendo todo o território da Suécia. Nils parte de Schonen em março e chega à Lapónia em junho, onde permanece até à viagem de regresso, em outubro.

O ratinho-da-índia Migalha, inseparável companheiro de Nils, não existe na obra original. No episódio A noite de Walpurgis, Migalha revela que o seu verdadeiro nome é Cenoura.

No livro, Akka é um ganso fêmea, enquanto que na dobragem portuguesa depreende-se que se trata de um macho, na voz do saudoso Canto e Castro.

Outra confusão semelhante acontece com a raposa Smirre, que durante quase toda a série é tratada no feminino. Porém, no episódio 48 (A despedida de Smirre), fica claro que Smirre é um macho, já que termina com uma raposa nitidamente fêmea. Na versão alemã, não terá havido este problema, já que, em alemão, raposa (der Fuchs) é um substantivo masculino.

No livro, o bando de gansos bravos é composto por 13 elementos: Akka, Iksi, Kaksi, Kolme, Nelja, Viisi, Kunsi e outros seis gansos mais pequenos. A estes, juntam-se posteriormente Martin e Fofinha.

A série é bastante fiel ao livro, embora tenham sido introduzidas algumas histórias inéditas. Um dos episódios mais marcantes da série, A bruxa Isätter, não existe no livro, embora a sequência em que Asa e Maats ficam presos no gelo seja transposta do capítulo O degelo.

Exemplos de outros episódios que só existem na série:

O camponês sem coração
Uma história com ursos
O Ano Novo dos animais
O roubo do ganso bebé
O jardim encantado
O compromisso com as gaivotas

No livro, a história de Asa e Maats é bastante mais desenvolvida e diferente no seu desenrolar: Maats morre prematuramente, sendo Asa quem encontra, sozinha, o seu pai na Lapónia.

Por outro lado, Smirre tem um final distinto. Em Skansen, Nils consegue que Smirre fique presa como cão de guarda (facto que também acontece na série, no episódio O falso cão de guarda).

Chegando à Lapónia, Nils conta a Akka que, vendo Smirre presa, se compadeceu da sua aflição e aconselhou-a a deixar-se ser vendida, pois poderia fugir mais facilmente. Na série, Smirre consegue libertar-se e persegue os gansos até à Lapónia.

A banda sonora da versão europeia da série (exibida em Portugal) ficou a cargo do compositor checo Karel Svoboda.

Karel Svoboda

Em 1981, foi produzido uma longa-metragem que, ao contrário do que muitas vezes é divulgado, não se trata de um compacto da série, embora os desenhos sejam os mesmos.

Em outubro de 1983, foi lançado na Alemanha um LP contendo 28 faixas da banda sonora.

Em 2004, surgiu no mercado um novo CD, com alguns temas que não estavam incluídos no álbum anterior.

Em Portugal, em 1988, foi lançada pela Impala uma caderneta de cromos.

Foi também comercializada uma coleção de seis bonecos em PVC.

Em abril de 2009, a Planeta DeAgostini começou a lançar a série completa em DVD. A utilização da dobragem original só foi possível recorrendo a episódios gravados em VHS, visto a RTP já não dispor dos originais. O episódio 16 (O tesouro de Sunnerbo) foi novamente dobrado.

Suécia

Tendo os lugares e as histórias da Suécia um papel preponderante nesta série, achámos que seria curioso estabelecer um paralelo entre a ficção e a realidade.

Na ficção…

Västra Vemmenhög, a terra de Nils Holgersson, situa-se na província de Schonen. É o ponto de partida da viagem de Nils com os gansos bravos.

Na realidade…

– Schonen é uma província situada no extremo sul da Suécia.

– Até ao século XVII, este território pertenceu à Dinamarca.

– Schonen é a designação alemã, enquanto que em Sueco se diz Skåne e, em português, Escânia.

Na ficção…

Nils e Migalha resolvem passear em direção a uma quinta que Migalha avistou do alto, para procurar comida. Dois rapazes, filhos da cozinheira do Castelo de Vittskövle, capturam o ganso Martin. Enquanto decorre uma visita de estudo ao castelo, Nils e Migalha tentam entrar, de forma a libertar o amigo.

Na realidade…

– O Castelo de Vittskövle foi construído no século XVI.

– Actualmente, é uma residência particular, pertencente à família nobre dos Stjernswärd.

– Em sueco, tem a designação de Vittskövle Slott.

Na ficção…

Os gansos bravos pousam no telhado do Castelo de Glimminge, onde atualmente não mora ninguém. O castelo é usado como celeiro e nele habitam as ratazanas pretas. Estas saíram para uma festa e, a guardar o castelo, apenas ficou João Ratão, amigo de Akka. As ratazanas cinzentas aproveitam esta oportunidade e invadem o castelo. Nils e os gansos arranjam forma de as afastar…

Na realidade…

– A construção do Castelo de Glimminge remonta à Idade Média.

– O castelo tem 30 metros de altura.

– Durante a Guerra da Escânia, em 1676, o Rei D. Carlos XI (que faz uma aparição no episódio Karlskrona), mandou demolir o castelo. Este era ocupado pelos combatentes dinamarqueses.

– Durante muitos anos, o castelo foi utilizado como celeiro.

– Hoje em dia, é um museu medieval.

– Em sueco, tem a designação de Glimmingehus (Casa de Glimminge).

Na ficção…

Nesta montanha, realiza-se anualmente a Festa da Primavera, onde uma grande quantidade de animais se reúne e executa diversos números de entretenimento, em que o principal é a dança dos grous. Neste dia, todos os animais estão proibidos de atacar os outros.

Na realidade…

– Kullaberg é uma montanha situada numa pequena península da costa oeste da Suécia.

Na ficção…

O avô de Nils, marinheiro, morou na cidade portuária de Karlskrona. No dia em que os gansos bravos ali pernoitam, Nils quer visitar os locais de que o avô lhe falou e resolve dar uma volta pela cidade.

Nils e Migalha dirigem-se com provocações à estátua do Rei D. Carlos XI, fundador da cidade. A estátua ganha vida e passa a persegui-los pelas ruas de Karlskrona.

Subitamente, Nils e Migalha são chamados por outra estátua, a de Rosenbom, que lhes oferece ajuda e esconde-os no seu chapéu. O Rei passa por ali e ordena que Rosenbom o acompanhe na sua busca.

Nils, após uma discussão com o Rei, esconde-se na casa dos modelos navais, onde uma nova aventura se inicia…

Na realidade…

– Carlos XI, nascido em 1655, ascendeu ao trono da Suécia em 1660, onde permaneceu até à sua morte, em 1697. Fundou Karlskrona em 1680.

– Rosenbom é uma estátua de madeira que se encontra à porta da Igreja do Almirante, toda ela também construída em madeira. A estátua original data do século XVIII e hoje encontra-se no interior da igreja, tendo sido substituída por uma réplica em 1956. Na placa está o seguinte dito: “Mal posso falar. Peço-vos muito humildemente que tenham pena de mim e deitem-me qualquer coisa no chapéu”.

Na ficção…

Akka e o seu banco refugiam-se numa pequena ilha, em frente ao pico sul de Öland, onde julgam que Smirre não conseguirá alcançá-los. Martin encontra Fofinha, uma gansa que tem a asa ferida e se encontra no topo de um moinho.

Na realidade…

– Öland é uma ilha localizada no Mar Báltico, a poucos quilómetros da costa este da Suécia.

– Os moinhos são um elemento característico da sua paisagem.

Na ficção…

Após deixarem Öland, os gansos bravos dirigem-se para Norte, mas um forte vento arrasta-os para pleno Mar Báltico. Os gansos encontram a pequena ilha de Karl, onde decidem passar a noite. Aqui, deparam-se com um grupo de ovelhas, que todas as noites é atacado por raposas. Nils mantém-se alerta e decide impedir que esse ataque ocorra. Gansos e ovelhas acabam por conseguir que as raposas caiam num buraco profundo, a Boca do Inferno.

Na realidade…

– A ilha de Karl situa-se 3 km a oeste de Gotland, a maior ilha do Mar Báltico.

– É uma reserva natural com uma área de apenas 1,6 km².

– Em sueco, tem a designação de Lilla Karlsö.

Na ficção…

Os gansos bravos sobrevoam Uppsala, descrita por Gusta como “a cidade dos pensadores e da ciência”. Após pousarem, Nils acompanha Lasse até à casa de um estudante que tem por hábito dar comida aos pássaros. Entretanto, o melhor aluno da universidade confia a este estudante um manuscrito que, por azar, voa pela janela e se espalha pela cidade. Nils e as aves unem esforços para recuperar as folhas perdidas.

Na realidade…

– Uppsala é uma cidade tipicamente estudantil.

– A Universidade de Uppsala é a mais antiga da Suécia.

Na ficção…

Em determinadas regiões da Suécia, especialmente em Dalarna, a noite de Walpurgis é uma data quase tão importante como o Natal. Nils, que sempre ouviu falar desta tradição, fica maravilhado com as gigantescas fogueiras preparadas pelas crianças, e à volta das quais todas dançam. Resolve, então, fazer a sua própria fogueira, ideia a que os animais não acham particular graça…

Na realidade…

– A Noite de Walpurgis é uma tradição em vários países nórdicos.

– Na Suécia, realiza-se no dia 30 de abril.

– Na origem do nome desta comemoração está a Santa Valborg.

Na ficção…

Os gansos bravos aproximam-se de Estocolmo. O pescador Absjörn dispara sobre os gansos e, na confusão, Nils e Migalha caem no mar. São apanhados pelo pescador, que, para fazer algum dinheiro, leva-os para Skansen e vende-os ao violinista Clemente. É nesta ocasião que Nils se perde dos gansos bravos, de quem fica separado durante vários episódios. Após ser solto por Clemente, Nils dirige-se ao jardim zoológico, indagando os animais sobre Akka e o seu bando. Acaba por travar conhecimento com a águia Gorgo, que afirma ser filho de Akka…

Na realidade…

– Estocolmo é a capital da Suécia.

– Skansen é um museu ao ar livre, fundado em 1891. Fica situado na pequena ilha de Djurgården, em Estocolmo. É também aqui que se situa o jardim zoológico da cidade.

Na ficção…

É o destino final da viagem dos gansos bravos pela Suécia. Descrito por Akka como um autêntico paraíso, é o local onde os gansos passam o verão e constroem os seus ninhos com vista à procriação.

Na realidade…

– A Lapónia é uma região situada no norte da Escandinávia e abrange território de quatro países: Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia.

– A região é habitada pelo povo lapão (ou sami).

– Uma área de 9.400 km², pertencente à Suécia, foi classificada como património mundial da UNESCO em 1996.

Na ficção…

É aqui que Nils, livre do feitiço, se despede dos gansos selvagens.

Na realidade…

– Smygehuk é uma vila piscatória.

– Fica localizada no extremo sul da Suécia.

Partilhar:

Nils Holgersson