Uma Cidade como a Nossa

Exibição:
22/10/1981 – 12/11/1981 (RTP 1)

Número de episódios:
04

Argumento:
Pedro Costa

Diálogos:
Luís Filipe Costa

Produção:
Garcia Rosado

Realização:
Luís Filipe Costa

Música:
Rão Kyao

Elenco:
Rui Mendes – Inspetor Calafaia
Júlio César – Rogério

José Calafaia (Rui Mendes) e Rogério (Júlio César) são dois homens que percorreram caminhos diferentes para chegar ao mesmo local: a Polícia Judiciária. Os dois estão em constante reflexão sobre o modo de ser polícia. Afinal, há muitas maneiras de fazer as coisas…

Constituída por quatro episódios autónomos, mas com um denominador comum – estes dois polícias –, Uma Cidade Como a Nossa mostra-nos uma Lisboa noturna, no início dos anos 80, onde já se prenunciavam os problemas sociais de que Lisboa enferma cada vez mais.

José Calafaia (Rui Mendes)
Inspetor da Polícia Judiciária, formou-se em Direito em 1962. Nesse ano, andou envolvido nas greves dos estudantes. Debatendo-se com esse problema e com o de ir para a guerra colonial, decide exilar-se em Bruxelas. Depois do 25 de Abril, quando volta, não encontra emprego até que lhe aparece uma oportunidade na Judiciária, para onde vai, um pouco por acaso.

Rogério (Júlio César)
Chefe de brigada, é um polícia de carreira, que vem subindo a pulso na hierarquia da PJ, para onde entrou porque tinha lá um tio (“porque se não fosse para a polícia era ele preso…”).

1. Tudo o que a Marta fiou (22/10/1981)
Dois bandidos assaltam uma fábrica e levam a principal sócia como refém. Roubam 1200 contos e matam um funcionário que ativa o alarme. É este o caso que Calafaia e Rogério se propõem investigar.

Escrito por:
Luís Filipe Costa

Elenco:
Guida Maria – Paula
Zé Eduardo – Apara-Cabeças
Horácio Manuel – 2.º assaltante
Fernanda Barreto – porteira
Isabel Andrea – Beatriz
Josefina Silva – detida
Mário Jacques – Eng. Marta
Santos Manuel – Carolas
Fermando Midões
Pedro Castro
Hermenegildo Gomes

2. Afaguem o cão rafeiro (29/10/1981)
Chega a Lisboa um tio de Rogério, vindo da Beira. Assim que desce em Santa Apolónia, dois vigaristas levam-lhe 42 contos, deixando-o sem um tostão. Para Rogério é uma questão de honra descobrir a identidade dos malfeitores.

Argumento:
Pedro Costa

Diálogos:
Luís Filipe Costa

Elenco:
António Feio – Fininho
Tony Morgon – Macho Ibérico
Lídia Franco – empregada
Alfredo Sobreira – Gonçalves
José Gomes – Santiago
Ruy Furtado – Tio
João Guedes – Barão
Guida Maria – Paula
Alfredo Moreno – porteiro
Fernando Alves – Inácio
Carlos Santos – treinador
Manolo Bello – marinheiro
António Costa – Boiça
António Vilela – 1.º vigarista
José Ribeiro – 2.º vigarista
Orlando Costa – Zé Gato

3. A sorte e a morte de Joana Geraldo (05/11/1981)
Uma jovem enfermeira, de nome Joana Geraldo, aparece sem vida no seu apartamento. Embora tudo aponte para um suicídio, a sua tia afirma que há um homem por detrás desta morte…

Argumento:
Pedro Costa

Diálogos:
Luís Filipe Costa

Elenco:
Nelson d’Almeida – agente
Maria Albergaria – mãe
António Neves – rapaz
Cremilda Gil – tia
Alexandre de Sousa – António
Rosa do Canto – Helena (enfermeira)
José Gomes – Santiago
Leandro Vale – pintor
Teresa Roby – rapariga

4. A César o que é de César (12/11/1981)
Uma mulher é morta assim que entra em casa. Vem-se a descobrir que se trata de um ajuste de contas entre bandidos, que pretende atingir Toni, recém-saído da prisão, a mando do “César Francês”.

Argumento:
Pedro Costa

Diálogos:
Luís Filipe Costa

Elenco:
Henriqueta Maia – Tina
Manuel Coelho – Sobe e Desce
Maria Emília Correia – Ruth
João Mota – Toni
Melim Teixeira – Quicas
António Rocha – Gamo
Carlos Mota – jogador
Guida Maria – Paula
Fernanda Coimbra – dona da tabacaria
António Jorge Branco – pianista

Com produção iniciada em 1980, Uma Cidade Como a Nossa foi exibida apenas no final de 1981, às quintas-feiras, por volta das 21:00.

Com esta série policial, Luís Filipe Costa propôs-se mostrar uma Lisboa até então pouco explorada na televisão: “Pretende-se que Lisboa seja um dos protagonistas da série. Gostaríamos que estes filmes fossem também imagens do que é esta Lisboa em que vivemos. Uma Lisboa que já não é aquela que víamos nos filmes do Vasco Santana e do António Silva, mas que também ainda não é a grande metrópole”.

Com um orçamento bastante reduzido, Uma Cidade Como a Nossa foi considerada uma pedrada no charco, provando que, com poucos meios, se podiam fazer trabalhos complexos e de qualidade.

Orlando Costa fez uma curta participação no episódio Afaguem o cão rafeiro, revivendo Zé Gato, o personagem que o popularizara poucos meses antes.

Pedro Costa, filho de Luís Filipe Costa, encontrava-se na altura a terminar o curso de cinema e foi autor de 3 episódios da série.

Luís Filipe Costa participou na autoria de outros programas policiais, destacando-se a telenovela Desencontros (1994) e as séries Polícias (1996) e Esquadra de Polícia (1999).

Partilhar:

Uma Cidade como a Nossa